Está em
Início > Destaque > … 2.ª parte!

… 2.ª parte!

Os felgueirenses relevaram uma enorme maturidade democrática e política nas eleições autárquicas, e com uma grande capacidade crítica escolheram Nuno Fonseca para exercer o cargo de Presidente de Câmara no mandato 2017-2021. As leituras aos resultados deste ato eleitoral terão que se fazer analisando as vitórias e as derrotas, os vitoriosos e os derrotados, mas neste momento é justo reconhecer que esta é a vitória de Nuno Fonseca. A sua determinação positiva em reunir condições para se apresentar a eleições, que o conduziram à liderança da coligação partidária Sim Acredita! (Livre-Partido Socialista), e a estratégia de campanha que definiu trouxeram-lhe como recompensa este resultado.

Para chegar a esta eleição, e à condição de Presidente eleito da Câmara Municipal de Felgueiras, Nuno Fonseca conseguiu capitalizar o descontentamento esmagador que ontem se comprovou com a gestão do Executivo Municipal do PSD liderado pelo Dr. Inácio Ribeiro e que conduziu a um adiamento de 4 anos do concelho, e conseguiu motivar uma franja muito significativa dos eleitores mais novos para irem às urnas e votarem em si.

Obviamente que existiu a estrutura, obviamente que existiram equipas nas diversas listas, mas foi e é notório que esta vitória, sem qualquer  dúvida e de forma positiva,  é a vitória de Nuno Fonseca, que seguindo um guião o conduziu a um resultado claro e retumbante, apostando na mensagem da renovação, da juventude, em detrimento de uma equipa liderada pelo Dr. Inácio Ribeiro que depois de 8 anos na liderança não se conseguiu renovar. A face visível dessa incapacidade está na composição das listas que a coligação Manter a Esperança apresentou ao eleitorado felgueirense. Essa incapacidade esteve patente no grupo de pessoas que foi mais activa e empenhada nas iniciativas de campanha do PSD: membros mais antigos da estrutura partidária laranja e elementos que de alguma forma estavam ligados à máquina política ocupando cargos de nomeação na estrutura da Câmara Municipal, em contraste com o que aconteceu com a coligação Sim Acredita!. A ver vamos como será no futuro, porque será necessário preencher a máquina!

Esta vitória alcançada por Nuno Fonseca é ainda mais notável pelo efeito de contágio que teve nas eleições para as Assembleias de Freguesia, com a conquista de freguesias e Uniões de Freguesia emblemáticas como Vila Cova Da Lixa – Borba de Godim, Margaride-Várzea-Lagares-Varziela-Moure, Regilde, Sendim, Pombeiro…

Este é o tempo para Nuno Fonseca saborear a vitória, sabendo que o esperam tempos de muito trabalho que começam dentro de pouco tempo com a elaboração do seu primeiro Orçamento Municipal. As opções políticas que seguir na elaboração deste documento serão o primeiro sinal sobre como irá corresponder às expectativas: ao nível das transferências para as freguesias (que Nuno Fonseca assumiu que tinham que ser aumentadas); ao nível dos impostos municipais (é necessário descer o IMI para a taxa mínima, e escalonar a cobrança de derrama); ao nível da aplicação de verbas em despesas de capital, ou seja em investimento!

Dos resultados autárquicos para Nuno Fonseca fica uma saborosa vitória, mas fica também o alerta de que caso não tenha um desempenho positivo os felgueirenses não deixarão de o  penalizar como fizeram em 2009 com Fátima Felgueiras, e agora em 2017 com Inácio Ribeiro! Aliás, é “engraçado” como a história se repetiu na noite eleitoral de ontem!

A vitória foi retumbante, agora deseja-se um mandato de sucesso que imprima velocidade ao concelho que esteve adiado! Os resultados não deixam dúvidas de que os felgueirenses acreditam que Nuno Fonseca revelou ter vontade que assim seja!

 

Top