Agrupamento Escuteiros de Airães há 11 anos a servir a comunidade

O Agrupamento de Escuteiros de Airães, CNE 1275, está há 11 anos na comunidade a desenvolver várias atividades como o respeito pelos princípios e valores do escutismo.

Na freguesia, o agrupamento é visto como uma referência na dinamização das relações com os parceiros e instituições locais.

Ao EXPRESSO DE FELGUEIRAS, Óscar Costa, chefe do Agrupamento 1275-Airães, salientou que a instituição é hoje uma referência na comunidade, assumindo-se como uma instituição que tem como objetivo principal promover os valores do escutismo.

“Foi gratificante ter conseguido ao longo destes últimos anos trabalhado em prol da comunidade e do escutismo. É um orgulho termos conseguido chegar até aqui e somos hoje uma grande família”, afirmou.

O dirigente referiu que a missão do agrupamento passa por incutir nas crianças e jovens os ensinamentos do escutismo e construir o seu próprio caminho à luz do chefe e fundador do Escutismo Baden-Powell.

“Como uma escola de vida para os nossos jovens e crianças, uma vez que lhe são incutidos os valores mais importantes da vida, tais como: respeito, fé, bondade, humildade, caridade, amizade, igualdade, serviço e união”, disse.

Fundado em 20 de fevereiro de 2005, o Agrupamento de Airães, que completou 11 anos, tem hoje 45 escutas.

Agrupamento Escuteiros de Airães há 11 anos a servir a comunidade
Agrupamento Escuteiros de Airães há 11 anos a servir a comunidade

O agrupamento foi fundado pelo padre Azemiro de Sousa Oliveira, que sempre ambicionou, enquanto pároco de Airães, ter um grupo de Escuteiros.

“A ele devemos a nossa existência”, disse Óscar Costa.

Desde 2005, o agrupamento tem participado em várias atividades em prol da comunidade. Além das ações de solidariedade, o agrupamento participa em ações festivas e solenes, entre outras.

“Sempre que nos é solicitado participamos ativamente e com empenho em todos os serviços Tentamos também promover atividades que proporcionem o convívio quer entre os elementos do nosso agrupamento e a população da nossa paróquia, desde atividades com a catequese, magusto paroquial, visita aos doentes, via-sacra, adoração ao santíssimo”, sustentou.

Ao EXPRESSO DE FELGUEIRAS, Óscar Costa sublinhou que o agrupamento se debate com a falta de dirigentes e lobitos.

“Apesar de tudo tem sido possível ultrapassar as dificuldades”, avançou, sublinhando que agrupamento, neste momento, está um pouco estagnado.

O chefe do agrupamento 1275 recordou que a Junta de Freguesia de Airães tem sido um parceiro “incansável” na defesa deste grupo e na promoção dos valores e do método escutista, que visa a educação integral da pessoa, promovendo o homem no seu todo, nas dimensões física, cognitiva, afetiva, social, moral e religiosa.