Amigos consternados com morte de mulher em Felgueiras

Sónia Soares, de 39 anos, apareceu morta no domingo, dentro do apartamento onde residia, com uma faca espetada entre a omoplata esquerda e o pescoço, segundo os Bombeiros da Lixa

A morte de uma mulher na localidade de Caramos, concelho de Felgueiras, está a causar estranheza entre a vizinhança e amigos da vítima.

Sónia Soares, de 39 anos, apareceu morta no domingo, dentro do apartamento onde residia, com uma faca espetada entre a omoplata esquerda e o pescoço, segundo os Bombeiros da Lixa.

De acordo com vizinhos, a mulher terá sido descoberta por um alegado amigo, que estranhou a ausência dela num encontro marcado para o início da tarde.

Ao chegar a casa de Sónia o amigo deparou-se com o cenário de crime e alertou a GNR, também segundo os vizinhos.

Os populares dizem não se terem apercebido de barulho e só deram conta do ocorrido aquando da chegada dos bombeiros e da GNR.

No café localizado no prédio de Sónia, as conversas são agora escassas e as pessoas escusam-se a fazer comentários, dizendo apenas que a vítima era uma pessoa “pacata”.

Foram os Bombeiros da Lixa que acorreram ao local, depois de alertados pela GNR para o sucedido.

José Campos, comandante daquela corporação, disse ao tamegasousa.pt que “os bombeiros encontraram o corpo da vítima na cama, com um objeto cortante espetado entre a omoplata esquerda e o pescoço”.

“O quarto não estava muito desarrumado, mas havia muito sangue espalhado”, acrescentou.

Sónia Soares vivia no concelho de Felgueiras há cerca de cinco anos e era proprietária de uma loja de roupa no centro da cidade da Lixa.

Rosinda Queirós era amiga e vizinha da loja de Sónia, junto à qual foi colocar flores.

“Ela era muito boa. Notava que era uma pessoa triste, mas mesmo assim ajudava os outros, tratava-nos como se fossemos os segundos pais. Tenho muita pena e ao passar aqui e ver isto fechado dói muito”, lamentou.

O caso está entregue à Polícia Judiciária de Braga para investigação.