Antiga escola em Felgueiras vai ser oficina de artes para novos talentos

Inácio Ribeiro mostra ao Expresso de Felgueiras os pormenores do projeto | FOTO: Armindo Mendes

A Câmara de Felgueiras já iniciou a construção de um equipamento para o ensino das artes, empreitada que incluiu a remodelação da antiga escola primária da cidade que se encontrava em ruina, avançou hoje o seu presidente.

“Queremos que seja um espaço nobre e um referencial de qualidade na região”, afirmou Inácio Ribeiro, em declarações à Lusa.

escolinha recuperação maqueta2

A Oficina de Artes Performativas, como se vai designar o novo espaço, acrescentará mais um elemento ao denominado “quarteirão das artes”, situado no centro da cidade, do qual já existem a Casa das Artes, a maior sala de espetáculos da região do Tâmega e Sousa, e a Casa das Torres, vocacionada para a promoção do turismo e outras atividades económicas.

O novo equipamento terá uma área de construção de cerca de 2.200 metros quadrados, partindo da antiga escola, cuja fachada principal, voltada para a Rua Costa Guimarães, será mantida, e construindo um segundo edificado nos terrenos contíguos, incluindo a área da antiga sede da banda de música da cidade.

Obras na antiga escola já foram iniciadas
Obras na antiga escola já foram iniciadas

A futura oficina terá quatro pisos (cave, rés-do-chão, primeiro e segundo andares) e disponibilizará espaços multiusos, salas multimédia, de dança, de aulas e estúdios crivos para atividades artísticas.

“Queremos que seja uma escola para desenvolver os sentidos e as artes performativas”, observou o presidente da Câmara.

Outra imagem do futuro aspeto do novo equipamento
Outra imagem do futuro aspeto do novo equipamento

“Queremos que seja um grande viveiro quotidiano de grandes talentos”

Inácio Ribeiro assinalou que, com este equipamento, as várias associações e entidades que se dedicam ao ensino artístico no concelho nas áreas da dança, música e teatro, entre outras, passem a ter um “espaço de grande qualidade” para as suas academias.

“Queremos que seja um grande viveiro quotidiano de grandes talentos”, insistiu, frisando o carinho que tem dedicado a este projeto. Indicou também que os futuros artistas terão à sua espera o palco mais nobre da região, a Casa das Artes, para depois expressarem, cada um, o seu talento.

A obra de construção civil vai custar 1,5 milhões de euros, sem contar com o equipamento, e o prazo de conclusão da empreita é de nove meses.

O dono da obra é a Aclem, empresa municipal para a área das artes.

Inácio Ribeiro junto à obra que já decorre no centro da cidade | FOTO: Armindo Mendes
Inácio Ribeiro junto à obra que já decorre no centro da cidade | FOTO: Armindo Mendes

Inácio Ribeiro destaca, por outro lado, a regeneração urbana que esta empreitada vai trazer, recuperando a “escolinha”, como é conhecido o antigo estabelecimento de ensino, cujo estado de ruína no coração da cidade preocupava a autarquia há vários anos.

“Queremos preservar a fachada que representa quase 100 anos de história do ensino em Felgueiras”, concluiu.

APM // JGJ

Lusa/Fim