Está em
Início > Política > Autárquicas: Líder da bancada do PS, Hélder Quintela, não integrará qualquer lista

Autárquicas: Líder da bancada do PS, Hélder Quintela, não integrará qualquer lista

O líder da bancada do PS na Assembleia Municipal de Felgueiras e militante do PS, Hélder Quintela, anunciou, em comunicado, que não integrará qualquer lista nas eleições autárquicas de 01 de outubro, alegando “razões políticas”.

“Gostaria de comunicar a todos que não integrarei qualquer lista autárquica às próximas eleições autárquicas em Felgueiras, apesar dos honrosos convites que recebi. Trata-se de uma decisão pessoal e motivada apenas por razões políticas”, pode ler-se no comunicado.

Hélder Quintela assinalou que tinha manifestado abertura, desde janeiro de 2017, para continuar como deputado municipal no próximo mandato, “no contexto de uma candidatura socialista e integrado num grupo coeso, combativo, competente, empenhado, responsável, comprometido com Felgueiras e com valores políticos”.

O socialista assinalou que, apesar de não integrar qualquer órgão autárquico no próximo mandato, continuará na posse de todos os seus “princípios de cidadania e de intervenção política”, dos quais, frisou, não abdicará.

Hélder Quintela destacou-se na assembleia municipal, no mandato que agora termina, como a voz mais ativa na bancada do PS na oposição à gestão do PSD do executivo camarário.

Neste comunicado, o militante socialista recordou que durante os últimos quatro anos esteve, “juntamente com o grupo de deputados municipais do Partido Socialista/Felgueiras, empenhado e comprometido na defesa de um concelho mais evoluído e progressista, que cuidasse e olhasse melhor pelos seus”.

O líder da bancada do PS recorda que tem denunciado o que considera ter sido “a gestão catastrófica do PSD”, liderado por Inácio Ribeiro, “que resulta num adiamento do concelho e na penalização de todos”.

Declarou também que sairá deste processo autárquico “exatamente nas mesmas condições” a que ele chegou, “felgueirense e socialista”.

A terminar, Hélder Quintela disse esperar que a 1 de outubro seja iniciado “um novo mandato que altere o caminho seguido nos últimos oito anos”.

Top