BE apresenta resolução que recomenda ao Governo despoluição do rio Vizela

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda (BE) entregou na Assembleia da República um projeto de resolução que recomenda ao Governo a implementação de um Plano de Despoluição do rio Vizela, afluente do Ave.

Na proposta do BE, reclama-se também a identificação dos focos de poluição e o reforço das ações de fiscalização.

Esta iniciativa parlamentar junta-se a outras quatro, de teor idêntico, apresentadas pelos grupos parlamentares do PSD, CDS-PP, PCP e Os Verdes.

Aqueles partidos defendem uma fiscalização real às empresas que fazem descargas para o rio Vizela e a implementação de um plano para a sua despoluição.

Os quatro projetos de resolução, que vão ser apreciados em plenário na quarta-feira, recomendam ao Governo que proceda à despoluição do rio Vizela deram entrada na Assembleia da República na quinta-feira (PSD e PCP) e na sexta-feira (PEV e CDS-PP).

No projeto de resolução do BE, que também vai ser discutido na quarta-feira, propõe-se “a monitorização da qualidade das águas do rio Vizela de forma a, atempadamente, verificar episódios de poluição e identificar o foco e intervir no sentido de o terminar”.

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda recomenda, por outro lado, que sejam desencadeados “procedimentos de limpeza e despoluição das águas e das margens”.

No projeto de resolução, recorda-se que, ao longo das últimas décadas, “o rio Vizela tem sido alvo de várias descargas poluentes pesadas que alteram mesmo a cor das suas águas”.

No dia 27 de maio, o deputado do Bloco de Esquerda eleito por Braga, Pedro Soares, visitou as margens do rio Vizela para verificar o estado de poluição.

O deputado disse hoje à Lusa exigir que a Lei-Quadro da Água seja cumprida, alertando haver ainda vários focos de poluição no rio, nomeadamente de empresas têxteis da região com tinturarias que lançam efluentes sem tratamento, contaminando a liga de água. Aludiu também ao funcionamento insuficiente de algumas estações de tratamento de águas residuais públicas que têm de ser resolvido.

Pedro Soares refere que a resolução do problema impõe também uma maior vigilância da Agência Portuguesa do Ambiente e dos municípios, porque só assim será possível descontaminar toda a bacia do Ave.

Na quarta-feira, o plenário da Assembleia da República vai também apreciar uma petição sobre o rio Vizela, intitulada “Salvar o Rio Vizela”, uma iniciativa da liga dos Amigos das Termas de Vizela.

A petição recolheu a assinatura de 4.028 cidadãos.

 

APM // JGJ

Lusa/Fim