Está em
Início > Destaque > Câmara investe mais de 900 mil euros para requalificar avenida das “Tomadas”

Câmara investe mais de 900 mil euros para requalificar avenida das “Tomadas”

A Câmara de Felgueiras anunciou hoje ter aprovado a requalificação da Avenida General Sarmento Pimentel, a mais degradada da cidade, e a abertura de concurso para a empreitada com o custo de cerca de 900.000 euros (mais IVA).

Segundo um comunicado da autarquia, no âmbito do projeto proceder-se-á ao levantamento de todos os pavimentos existentes na avenida e à pavimentação da faixa de rodagem em tapete betuminoso e dos passeios com calçada à portuguesa.

Tomadas Felgueiras

Está também prevista “a retificação pontual da rede de drenagem de águas residuais, incluindo a reparação das caixas de saneamento”. A iluminação passará a contar com tecnologia led e será introduzida sinalização horizontal e vertical para reduzir a velocidade de circulação dos veículos.

No comunicado, assinala-se a importância desta intervenção, sobretudo devido ao elevado volume de tráfego da artéria e à degradação do pavimento e dos passeios, prejudicando a segurança de automobilistas e peões.

Pavimento existente tem mais de duas décadas

Citado no documento, o presidente Inácio Ribeiro refere que a obra é de “imperiosa necessidade”.

“Felgueiras é um dos concelhos mais industrializados do país, todos os dias passam muitos veículos e mercadorias nesta artéria. A obra virá trazer maior segurança aos condutores e aos peões, eliminando obstáculos à circulação dos cidadãos, e, ao mesmo tempo, garantirá uma melhor integridade dos edifícios adjacentes à referida via”, acrescentou.

A avenida General Pimentel, também conhecida na cidade como “Avenida das Tomadas”, é uma das mais movimentadas da cidade, por ali passando diariamente milhares de veículos ligeiros e pesados, grande parte dos quais com origem ou em direção à zona industrial de Cabeça de Porca, uma das maiores do concelho.

Constitui também a saída mais importante de Felgueiras em direção a Fafe e à região de Basto.

O prazo de execução da empreitada é de nove meses.

Top