CAMPEONATO PORTUGAL/SÉRIE B | Rescaldo da 5ª Jornada (C/ÁUDIO)

FOTO: Armindo Mendes

O Cinfães segurou a liderança da série B do Campeonato de Portugal Prio (CPP), apesar de não ter ido além de um empate (1-1) na receção ao Salgueiros, na partida a contar para a 5ª jornada da prova.

Os cinfanenses continuam no topo da tabela, com 11 pontos, mas agora em igualdade com o Cesarense que, em casa, derrotou o Trofense, por 3-0.

A formação duriense ainda não perdeu esta temporada, mas Flávio das Neves voltou a lembrar que o “objetivo não é subir de divisão, nem jogar para o primeiro lugar”.

“Esta é uma posição meramente circunstancial. É evidente que se nos deixarem a gente vai continuando, mas faço um alerta aos adeptos que não pensem que isto vai ser tudo assim. O mais importante foi ter somado mais um ponto. Faltam-nos 23/24 para conseguirmos os pontos necessários para garantirmos a manutenção”, salientou o técnico do Cinfães.

A turma orientada por Flávio das Neves tem três pontos de vantagem sobre um grupo perseguidor onde estão Felgueiras e Amarante, que também não conseguiram melhor do que igualdades (1-1) frente a Gondomar e Canelas, respetivamente.

No Estádio Dr. Machado de Matos, os dois golos da partida surgiram ainda na primeira parte. Os gondomarenses adiantaram-se no marcador aos 32’, mas a equipa azul grená restabeleceu a igualdade no minuto seguinte através de Cláudio.

Em Vila Nova de Gaia, diante do Canelas, o Amarante chegou ao intervalo a vencer por 0-1, com um golo de Paul Ayongo, mas não conseguiu evitar o tento dos locais na segunda metade do desafio.

O treinador alvinegro, Pedro Pinto, considerou o resultado injusto e elogiou o comportamento dos seus atletas.

“Fizemos uma grande partida de futebol. Os meus jogadores foram extraordinários.  Olhando para o jogo todo tenho que dizer que perdemos dois pontos”, garantiu.

No dérbi regional entre Aliança de Gandra e Freamunde, o conjunto paredense venceu por 2-0, o que lhe permitiu abandonar a zona de despromoção.

Serra e Sousa assinaram os golos da formação comandada por Mário Rocha na segunda metade do encontro. O treinador do Gandra reconheceu “alguma felicidade” no nulo que se registava no final da primeira parte.

“Corrigimos ao intervalo e na segunda parte estivemos totalmente diferentes, outra disposição, outra organização e conseguimos fazer dois golos. É uma vitória saborosa, mas o resultado mais certo seria pela margem mínima”, admitiu.

O Gandra passou a somar sete pontos e apanhou o Freamunde no 8º lugar da classificação. Os ‘capões’ sofreram a segunda derrota consecutiva.

Micael Sequeira lamentou as oportunidades desperdiçadas durante os primeiros 45 minutos.

“Na segunda parte entramos muito bem, voltamos a criar algumas situações e, depois, num contra-ataque, o Gandra pôs-se em vantagem. Depois as coisas tornaram-se mais difíceis com a expulsão, logo a seguir, do Niang. O árbitro converteu uma grande penalidade clara numa expulsão e isso quebrou animicamente a nossa equipa. O segundo golo surgiu numa fase em que estávamos a arriscar tudo”, explicou o técnico do Freamunde.

Na próxima jornada, o Freamunde recebe o Cesarense, que lidera a prova em parceria com o Cinfães. Os cinfanenses deslocam-se a Gondomar. O Felgueiras visitará a casa do lanterna-vermelha Sousense. O Gandra desloca-se a Pedras Rubras, enquanto o Amarante recebe o Sp. Espinho.

 

Luís Miguel Nogueira