CDS-PP de Felgueiras quer baixar impostos aos munícipes e às empresas

O CDS-PP de Felgueiras defendeu, na assembleia municipal de segunda-feira, a descida dos impostos sobre o IMI e sobre a derrama, informou o partido.

Em comunicado, o CDS-PP defende que “nos impostos diretos, que é termo responsabilidade autárquico, a receita de IMI e Derrama demonstram a subida gradual, acentuada de impostos nomeadamente por volta dos 7%”.

E acrescenta: “O que se traduz numa falta de preocupação com o bem-estar financeiro das famílias felgueirenses”.

Quanto à Derrama, o CDS refere que o município arrecadou cerca de 1.5 milhões de euros, “o valor mais alto de sempre”.

“O CDS-PP entende que, devido à crise evidente do setor do calçado, há margem para isentar ou no mínimo existir uma baixa significativa à taxa de derrama”.

No comunicado, o partido realça ainda “o alto valor de receita arrecadado no IUC e no IMT, bem como nos loteamentos e obras, o que demonstra a vitalidade económica do concelho de Felgueiras”.

“Os felgueirenses pagam de receita direta e indireta cerca de nove milhões de euros ano sendo, a população de 60 mil habitantes, contanto com crianças e idosos em média pagam 150 euros por ano ao município”.

O CDS-PP lamentou ainda que “enquanto oposição, o Partido Socialista durante o mandato anterior, defendeu a baixa de impostos e votou sempre a favor da descida da taxa de IMI e Derrama e agora, no poder, defende e aprova estas taxas de impostos altíssimas sobre os felgueirenses”.

O CDS relembra ainda que o “PSD é conivente com esta política fiscal, pois durante o último mandato também sobrecarregou de forma significativa os felgueirenses”.