Está em
Início > Destaque > CDS-PP questiona Governo sobre descarga poluente no rio Vizela em Fafe

CDS-PP questiona Governo sobre descarga poluente no rio Vizela em Fafe

O CDS questionou o Ministério do Ambiente sobre a descarga poluente ilegal que ocorreu recentemente no rio Vizela, em Fafe, e que medidas vai tomar para solucionar o problema, informou hoje fonte do partido.

Os deputados do CDS-PP Telmo Correia, Vânia Dias da Silva, Álvaro Castello-Branco, Patrícia Fonseca e Ilda Araújo Novo querem saber se o Ministério do Ambiente tem conhecimento desta nova descarga poluente ilegal no rio Vizela e que medidas já tomou para solucionar tal situação e para o apuramento de todas as responsabilidades”, lê-se num comunicado enviado à Lusa.

Na quarta-feira, a associação ambientalista Quercus denunciou uma “descarga ilegal de efluentes domésticos e industriais” no rio Vizela, em Fafe.

Através de uma denúncia chegada à associação, segundo os ambientalistas, foi possível confirmar o local exato da descarga ilegal de efluentes domésticos e industriais, situado junto à ribeira de Calvelos, a 100 metros do local onde desagua no rio Vizela.

Segundo a Quercus, “as descargas no rio Vizela têm sido recorrentes e foram já registadas diversas denúncias, através da população ou associações de defesa do ambiente, mas nenhuma surtiu efeito até ao momento”.

Face à situação, O CDS-PP informou que pretende saber quais “as medidas que o Ministério do Ambiente já desenvolveu para o cumprimento da última resolução da Assembleia da República para a despoluição do rio Vizela, e se confirma que no próximo dia 21 de junho será feita a apresentação pública de todo o trabalho desenvolvido para a despoluição do Rio Vizela e para, definitivamente, acabar com as descargas ilegais como a supra descrita”.

No comunicado, recorda-se que no dia 17 de fevereiro foi aprovada uma resolução pela Assembleia da República que recomendava ao Governo “que tomasse todas as medidas necessárias para a despoluição do rio Vizela, que fossem investigados os incidentes de poluição que ali ocorrem e que fosse elaborado um plano para a recuperação das zonas envolventes”.

Ainda segundo aquele partido, na última audição regimental, na Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação, o ministro do Ambiente foi questionado sobre o rio Vizela pelo deputado democrata-cristão Álvaro Castello-Branco.

Na resposta, refere o CDS, o ministro Matos Fernandes respondeu que o Governo estava a “trabalhar muito a sério o rio Vizela” e que no dia 21 de junho seria “apresentado publicamente todo o trabalho que está a ser feito”.

APM // MSP

Lusa/fim

Top