Está em
Início > Destaque > Certificado de vida!

Certificado de vida!

Perante uma avaliação negativa do último mandato autárquico os felgueirenses demonstraram nas urnas que desejavam entregar a gestão do município a uma nova equipa, que demonstrasse vontade de alterar o desígnio e o adiamento a que o concelho esteve votado nos últimos 4 anos. Desta forma, muito se tem dito e escrito enaltecendo a vitória de Nuno Fonseca e do seu “movimento”/Coligação Sim Acredita!, discutindo se os felgueirenses pelo voto no dia 1 de outubro penalizaram o Dr. Inácio Ribeiro pela sua inação, ou se premiaram a visão e as propostas de Nuno Fonseca para os próximos 4 anos? Ou seja, se foi Inácio Ribeiro que perdeu as eleições ou Nuno Fonseca que as “ganhou”! Inegável é que o Sim, Acredita! foi o grande vencedor da noite eleitoral, e embora a Federação Distrital do Partido Socialista do Porto tenha vindo regozijar-se com a reconquista da Câmara Municipal de Felgueiras e reclamar vitória, trata-se de uma vitória/contabilidade apenas formal (http://www.expressofelgueiras.com/2-a-parte/).

O Partido Socialista fez parte da Coligação Sim, Acredita!, mas Nuno Fonseca não puxou nada pela coligação e pelo Partido Socialista na sua campanha, e reconheça-se também que o envolvimento do Partido Socialista na campanha e na composição das listas foi muitíssimo reduzido (exceptuando Marco Silva e Miguel Faria). Para reforçar esta ideia, basta enunciar que Nuno Fonseca convidou os militantes do Partido Socialista/Felgueiras para uma reunião e nesse convite reafirmou que se tratava de uma candidatura independente, assumindo apenas o apoio do Partido Socialista, quando o Sim Acredita! era/é uma Coligação Partidária. Ainda relativamente à composição das listas, e especificamente da lista de Nuno Fonseca ao Executivo Municipal, 3 dos 5 eleitos são militantes do PSD. Como referiu Leonel Costa num dos mais recentes programas do Política em Dia, na Rádio Felgueiras, em tom de brincadeira, o PSD continuará em maioria no Executivo…

Este quadro em que Nuno Fonseca foi eleito tem implicações indeléveis no futuro do Partido Socialista/Felgueiras que terá que definir qual o caminho que deve seguir, sabendo que na autarquia estará um Executivo eleito numa coligação composta pelo Partido Socialista mas nas circunstâncias e enquadramento que já referi acima, e que obrigará a grandes reflexões quanto ao futuro do partido no que diz respeito à intervenção e ao seu posicionamento político, correndo o risco de ficar na sombra amarrado na sua estratégia, comprometendo assim a sua intervenção político-partidária, o que em minha opinião não poderá nem deverá acontecer. Sem dúvida que a próxima Comissão Política do PS/Felgueiras terá desafios importantes, e terá que escolher um de dois caminhos, esperando eu que opte por revalidar e reforçar o seu certificado de vida.

A propósito de certificado de vida, e posicionamentos políticos, por estes dias fazem-se conjecturas sobre o resultado da eleição para a Mesa da Assembleia Municipal, e se o Prof. José Campos será eleito Presidente deste órgão. Atendendo à composição, não tenho duvidas, embora a eleição seja por voto secreto (o que beneficiará a lista a apresentar pelo Sim Acredita!), que o ex-vereador e ex-comandante dos Bombeiros Voluntários da Lixa sairá vencedor da eleição a realizar no dia 25 de outubro. O PSD saboreará durante o próximo mandato a forma como alguns dos “seus” Presidentes de Junta serão atraídos pelo Poder, embora o posicionamento só venha a ser revelado quando for necessário votar assuntos importantes e delicados como o Orçamento Municipal de “braço no ar”. Nesta votação para a Mesa da AM a coligação Novo Rumo com dois representantes na Assembleia Municipal, sendo um deles Carla Carvalho, líder do CDS-PP/Felgueiras, poderia ter também uma palavra a dizer, e reconheça-se que mais do que o PS, até mais do que para o Sim, Acredita!, este mandato será a última oportunidade (depois do desperdício que foi a eleição de dois deputados do CDS-PP no mandato anterior) para Carla Carvalho demonstrar que merece receber politicamente um Certificado de Vida!

Top