Está em
Início > Destaque > Deputados municipais decidem por voto secreto quem será o presidente da assembleia

Deputados municipais decidem por voto secreto quem será o presidente da assembleia

A posse dos eleitos para a assembleia municipal está marcada para o dia 25 de outubro, momento em que acontecerá a eleição formal, por voto secreto, do presidente daquele órgão autárquico, uma matéria que tem animado os bastidores da politica local nos últimos dias.

Os cabeças-de-lista das coligações “Sim Acredita” (José Campos) e “Manter a Esperança” (Rui Marinho), olhando à equilibrada correlação de forças, deverão ser os pretendentes ao cargo de presidente da Assembleia Municipal de Felgueiras, num quadro de imprevisibilidade quanto ao vencedor.

 

Correlação de forças com resultado imprevisível na eleição do presidente da AM

No ato de posse dos novos titulares da AM, assumirão funções 14 deputados da coligação “Sim Acredita”, cuja lista foi liderada por José Campos, 12 da coligação “Manter a Esperança” e um da coligação “Novo Rumo”. Além daqueles, também serão empossados na assembleia municipal os presidentes das 20 juntas de freguesia eleitos no dia 01 de outubro.

Na primeira sessão da AM, que se realiza após a posse, será eleita a mesa que vai dirigir o órgão neste mandato. José Campos, por ter sido o cabeça de lista da força vencedora, com 45,5% dos votos, é quem reúne, em tese, mais condições para ser eleito presidente da assembleia municipal, mas tudo estará dependente da votação do conjunto dos deputados municipais.

José Campos liderou a candidatura que venceu as eleições para assembleia municipal
José Campos liderou a candidatura que venceu as eleições para assembleia municipal

 

É comum as duas forças mais votadas apresentarem listas para a eleição da mesa, o que deverá voltar a acontecer. José Campos encabeçará a lista da coligação “Sim Acredita” e Rui Marinho, atual presidente da AM, deverá ser o primeiro da lista social-democrata, a segunda força mais votada nas eleições de 01 de outubro.

Rui Marinho liderou a segunda candidatura mais votada nas eleições para assembleia municipal
Rui Marinho liderou a segunda candidatura mais votada nas eleições para assembleia municipal

A escolha será feita por voto secreto dos 47 deputados municipais e o vencedor assumirá a presidência do órgão no novo mandato autárquico.

Em termos meramente formais, há um equilíbrio entre as duas principais forças, mas com ligeira vantagem para os social-democratas.

De um lado, a bancada do “Sim Acredita” contará com 14 deputados eleitos diretamente, mais os sete presidentes de junta que concorreram por aquela coligação, totalizando 21 assentos.

Do lado da coligação PSD/PPM, há 12 eleitos diretamente e os 10 presidentes de junta, perfazendo 22 assentos, ou seja, mais um que a força apoiada pelo PS.

Com esta correlação de forças, o “Novo Rumo”, com dois assentos – um eleito diretamente (Carla Carvalho), mais o presidente da Junta de Jugueiros, conquistada por aquela força – serão determinantes para a escolha do presidente da assembleia municipal. É mais provável que os dois eleitos do “Novo Rumo” apoiem a candidatura de José Campos, em coerência com a linha crítica que aquela coligação adotou, em campanha eleitoral, em relação à gestão municipal do PSD.

Fica por apurar para que lado cairão os dois presidentes de junta eleitos em listas independentes (União das Freguesias de Vila Verde e Santão e União das Freguesias de Vila Fria e S. Jorge de Vizela).

Se um deles optar por apoiar a lista proposta pela coligação “Sim Acredita”, o que deverá acontecer com a união de Vila Verde e Santão, onde o PS não apresentou candidatura à freguesia, ficarão reunidas as condições matemáticas para José Campos assumir a liderança do órgão, mas só o resultado da eleição ditará se aquele cenário se vai ou não confirmar.

 

Top