FUTEBOL: DIVISÃO ELITE AFP – SÉRIE 2: Rescaldo da 1ª Jornada (C/ÁUDIO)

 

As vitórias expressivas de Vila Meã, Barrosas e Paços de Ferreira B e do Paredes, no dérbi concelhio, são as notas de maior destaque da 1ª jornada da Divisão de Elite da Associação de Futebol do Porto (AFP) – Série 2.

O Vila Meã obteve mesmo o triunfo mais robusto da ronda ao golear, intramuros, o estreante Ermesinde, por 4-1. Uma entrada fulgurante no campeonato da equipa comandada por Paulo Amor que, ainda assim, recusa o estatuto de candidato à subida de divisão.

“O Vila Meã é candidato a respeitar todos os adversários a fazer o melhor em todos os jogos. Não gosto muito disso dos candidatos. Há equipas que se assumem como candidatas há anos e nunca chegam a atingir os seus objetivos”, lembrou o timoneiro rubro-negro.

O Barrosas tem como objetivo para a nova época, segundo Tonanha, “fazer um grande campeonato”. A equipa felgueirense já começou a cumprir e, em casa, derrotou o Tirsense, um dos mais fortes candidatos à subida de divisão, por 3-1.

“Foi um excelente início, com uma grande exibição, contra um grande adversário, que valorizou ainda mais a nossa vitória”, confessou o técnico do emblema felgueirense.

Em Paços de Ferreira, no duelo entre dois estreantes no principal campeonato da AFP, a equipa secundária dos “castores” derrotou o Nun’Álvares, por 3-0. Um bom arranque da formação orientada pelos ex-jogadores pacenses Filipe Anunciação e Pedrinha.

No dérbi paredense, o Paredes foi ao reduto do Aliados de Lordelo triunfar por 0-1, “vingando” a eliminação na Taça AFP perante o mesmo adversário.

“Um resultado injusto e uma vitória da equipa que foi mais feliz”, garante o técnico lordelense.

“O Paredes fez uma primeira parte ligeiramente melhor do que nós. Depois fazemos 1-0, o golo é anulado, e esse é, claramente, o momento-chave do jogo. Na 2ª parte, fomos superiores, o Paredes, de bola parada, faz o 1-0. Depois esbarramos numa muralha defensiva e não conseguimos chegar ao golo do empate. Perdemos uma batalha, mas a guerra continua”, salienta Pedro Barroso.

No Paredes, Eurico Couto reconheceu as dificuldades que a equipa sentiu em Lordelo, mas garante que a “vitória é inteiramente justa”.

“Fomos claramente superiores. Na 1ª parte, não sei se o Aliados conseguiu passar o meio-campo. Tivemos algumas oportunidades claríssimas, mas não conseguimos concretizar. Na 2ª parte, numa bola parada, conseguimos ser felizes e vencemos com toda a justiça”, sublinha.

Para além do Paredes, apenas o Baião conseguiu sair vencedor na condição de visitante. A formação, agora orientada por Filipe Teixeira, foi ao terreno do Folgosa da Maia triunfar por 0-1.

O reencontro entre Rebordosa e Lixa, duas equipas que na época passada se qualificaram para a fase de subida, finalizou com um empate a uma bola.

O Penafiel B estreou-se na competição com um nulo em Vilarinho. O Sobrado recebeu e derrotou o São Pedro Cova (1-0).

 

Luís Miguel Nogueira