Impacto das alterações climáticas na agricultura esteve em debate na ESTG

O impacto das alterações climáticas na agricultura esteve hoje em destaque, em Felgueiras, na II Conferência do Ambiente promovida pela Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG), em parceria com a Cooperativa de Felgueiras.

O evento reuniu um conjunto de especialistas em alterações climáticas e agricultura.

Abriu a sessão Dorabela Gamboa, presidente da ESTG, seguindo-se as intervenções de Casimiro Alves, presidente da direção da Cooperativa de Felgueiras, Fernando Fernandes, vereador da Câmara de Felgueiras, e Telmo Pinto, primeiro secretário da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa.

Casimiro Alves realçou que hoje em dia a “agricultura é um agente que ajuda o ambiente”.

“Há controlo dos afluentes dos solos, cuidados na aplicação de adubos e pesticidas”, referiu.

 

Casimiro Alves, presidente da direção da Cooperativa de Felgueiras
Casimiro Alves, presidente da direção da Cooperativa de Felgueiras

 

Fernando Fernandes agradeceu o convite e evidenciou que “a agricultura tem vindo a crescer em Felgueiras”.

A sessão de abertura terminou com a intervenção de Telmo Pinto, que realçou o papel da escola na questão das alterações climáticas e revelou que a CIM irá apresentar, em setembro, um trabalho sobre alterações climáticas na indústria, floresta, recursos hídricos e na agricultura, que está a ser efetuado pelas universidades do Porto, Minho e UTAD.

O painel de oradores, moderado por Rui Madeira Pinto, da Cooperativa de Felgueiras, foi composto por Carlos Borrego, da Universidade de Aveiro, Anabela Silva, da UTAD, Liliana Perestrelo, da Naturalfa, Fernando Paiva da DEMETER, José Rui Gomes e Cláudio Moreira, da Universidade do Minho e GLanDrive / Mitel de Portugal, e Bruno Martins – Fruta Feia.

 

Painel de oradores
Painel de oradores

 

As alterações climáticas foram o tema em destaque, associadas aos efeitos negativos e positivos na agricultura.

Ondas de calor e fenómenos extremos do clima estiveram em discussão, dada a influência

direta nos solos e, consequentemente, com a agricultura.

Estimulada foi a agricultura biológica, produzida nas cidades e para consumo próprio.

 

conferência na ESTG 2