Líder do PSD/Porto em Felgueiras: “empresários queixam-se do abrandamento económico”

O deputado do PSD Virgílio Macedo disse hoje à Lusa que os empresários portugueses estão preocupados com o abrandamento da economia e que atribuem a situação à falta de confiança nas políticas do Governo.

“Os sinais que os empresários nos transmitem é de que, desde o final de 2015, houve um abrandar da atividade económica, consequência da falta de confiança que existe por parte dos consumidores e investidores no futuro do país, devido à estratégia do Governo”, comentou o líder da distrital do Porto do PSD, Vírgilio Macedo.

Falando no final de uma visita que fez a duas empresas de Felgueiras, uma têxtil e outra de componentes para calçado, acompanhado por outros deputados do distrito, o parlamentar deixou o alerta para que, “nestes tempos que se avizinham, não se destrua todos os sacrifícios que foram feitos pelos empresários e toda a reconversão feita na economia”.

“Não podemos voltar ao despesismo, à despesa pública e ao facilitismo”, assinalou.
VIRGILIO MACEDO ENTREVISTA

Virgílio Macedo acrescentou temer que “estes primeiros meses de governação PS, BE e PCP vá reverter essa estratégia que existia para o país”.

“Seria trágico para o nosso país se voltássemos a reverter a aposta na iniciativa privada e a apostar no investimento público e no Estado como motor da atividade económica”, acrescentou.

Elogiando os industriais da região, Virgílio Macedo anotou que a visita de hoje foi para “dar nota do reconhecimento, por todo o país, relativamente aos empresários que foram fundamentais na recuperação económica”.

“É a prova de que Portugal faz bem, é capaz e que os empresários portugueses são dos melhores que existem e conseguiram pôr o país a andar para a frente”, declarou, concluindo que esta “é a prova de que foi certa a aposta feita pelo anterior Governo no investimento privado, na iniciativa privada”.
Virgílio Macedo em Felgueiras 6

Nas visitas, os deputados foram acompanhados por autarcas locais, incluindo o presidente do Município, o social-democrata Inácio Ribeiro, que reafirmou a necessidade de o país reconhecer o contributo de Felgueiras e dos seus empresários para o crescimento da economia nacional.

Para Inácio Ribeiro, o reconhecimento do Estado poderá e deverá ser feito, por exemplo, través da construção das variantes que estão prometidas há décadas, ligando Felgueiras à Lixa e a sede do concelho à zona industrial de Cabeça de Porca e, eventualmente, à vizinha cidade de Fafe.

Segundo o autarca, as duas novas estradas seriam um elemento acrescido para potenciar, ainda mais, o desenvolvimento do tecido empresarial do concelho e o contributo que dá, há vários anos, para o desenvolvimento do país.

 

APM // ARA

Lusa/Fim