Lixa cede empate em casa em dérbi com Barrosas

O Futebol Clube da Lixa cedeu hoje um empate (1-1), no Senhor do Amparo, em jogo a contar para a jornada 22, da AF Porto Divisão de Elite – Pro-nacional 2015/16.

Numa partida bem disputada, o Futebol Clube da Lixa, a jogar em casa, entrou mais pressionante e logo aos 10 minutos fez o primeiro golo, por Ricky. Ainda no decorrer da primeira parte, o  Lixa dispôs de uma oportunidade soberana para ampliar a vantagem com um jogador, da formação da casa, a atirar ao poste.

No segundo tempo, o Barrosas corrigiu e apareceu mais audaz e chegou ao golo, por intermédio de Joca.

O treinador do Lixa, Filipe Coimbra, reconheceu que este foi um jogo bem disputado, com as duas equipas a criarem de situações de perigo numa e noutra equipa, pelo que o resultado final acaba por se aceitar.

“Na primeira parte fomos claramente superiores, fizemos o golo e poderíamos ter ampliado o resultado, o que nos permitiria ter gerido o segundo tempo de outra forma. Na segunda metade, o Barrosas surgiu mais acutilante e criou-se algumas dificuldades”, frisou.

Filipe Coimbra destacou que a expulsão de Lucas, por acumulação de amarelos, condicionou a estratégia da sua equipa.

“ Com a expulsão do Lucas, o Barrosas surgiu mais pressionante, dispôs de algumas situações de perigo, mas o Lixa corrigiu e voltou a ficar por cima do jogo”, referiu, salientando que este encontro valeu pela entrega das duas equipas pelo que foi um “verdadeiro derbi” e  “um hino ao futebol”.

“Acho que quem assistiu ao encontro deu o tempo por bem passado, um jogo digno de duas equipas do mesmo concelho, um dérbi, em que claramente uma e outra formação dignificaram o futebol”, sustentou.

Pelo Barrosas, Alfredo Jorge, sustentou que a haver um vencedor esse seria a equipa visitante.

“O Barrosas não ganhou um ponto perdeu três. Fomos sempre a equipa mais pressionante e mesmo a perder, nunca baixamos os braços. Só na primeira parte dispusemos de 12 ou 13 cantos”, sublinhou.

Alfredo Jorge referiu, por outro lado, que faltou assinalar uma grande penalidade, aos 85 minutos, a castigar uma falta sobre um jogador do Barrosas.

“O árbitro do encontro teve entendimento diferente e não voltou atrás na sua decisão”, sublinhou, destacando, no entanto, que a atuação do “juiz” da partida não teve qualquer influência no resultado final.

Na próxima jornada, o Lixa desloca-se ao Rebordosa que foi ao reduto do Vila Meã vencer por (0-3). Já o Barrosas recebe o Paredes, que nesta jornada, perdeu em casa com o Perafita (2-3).