Moradores e comerciantes da avenida Dr. Leonardo Coimbra exaltados com perda de estacionamento

Vários moradores e comerciantes da Avenida Dr. Leonardo Coimbra contestaram hoje a diminuição de lugares de estacionamento e a criação de uma ciclovia, no âmbito da remodelação daquela artéria do centro da cidade, cujas obras já foram iniciadas.

Ao presidente da Câmara de Felgueiras foram colocadas várias questões, alertando-se para a “morte do comércio local”, com a diminuição de cerca de “40 lugares de estacionamento”, prevista no Plano de Mobilidade Urbana Sustentável.

Nuno Fonseca, presidente da autarquia, acompanhado pelo vereador Joel Costa e técnicos responsáveis pelo projeto, apresentaram hoje o projeto de 1,24 milhões de euros para aquela avenida.

Perante um auditório composto por dezenas de moradores e comerciantes, Nuno Fonseca foi confrontado com a diminuição dos lugares de estacionamento e com a “falta de segurança” de uma ciclovia construída antes do acesso aos lugares de estacionamento.

 

ÂNIMOS EXALTADOS NA SALA

Com os ânimos exaltados, os populares, sobretudo os comerciantes, defenderam mais lugares de estacionamento.

Contrariando os dados dos comerciantes e moradores, Nuno Fonseca explicou que, “atualmente, existem 83 lugares de estacionamento legais, sendo que estacionam naquela via cerca de 140 automóveis, mas apenas 83 estão formalizados”.

“O novo projeto conta com 102 lugares”, vincou.

Apesar da explicação, os populares questionaram várias vezes Nuno Fonseca e Joel Costa sobre o número de lugares atuais, resposta que o vereador deu, dizendo que “são cerca de 140”.

 

NUNO FONSECA PEDIU CALMA

Face àquele número, os ânimos voltaram a exaltar-se no auditório dos paços do concelho, com Nuno Fonseca a pedir várias vezes “calma e compreensão”.

Também os moradores temem ficar sem lugares para estacionar, nomeadamente à noite, e pedem medidas especiais para quem habita naquela rua, “com muitos prédios sem garagem”.

Avenida Leonardo Coimbra apresentação3

Nuno Fonseca frisou que “o trabalho de casa foi feito e os prédios têm garagens”.

“Temos um levantamento que nos dá conta disso”, referiu, logo contraditado por moradores, que alertaram para prédios sem garagem, que obrigam os moradores a estacionar na rua.

“Não quero passar a estacionar a um quilómetro de casa e ir com as compras na mão até lá”, disse uma das moradoras.

 

PRESIDENTE DISPOSTO A REVER O PROJETO PARA CONSEGUIR MAIS ESTACIONAMENTO

Nuno Fonseca garantiu aos presentes que está disponível para “rever” o projeto, podendo aumentar ao número de lugares de estacionamento.

Também em discussão esteve a ciclovia, sobretudo a segurança dos ciclistas que a irão utilizar.

Uma moradora da Avenida Dr. Leonardo Coimbra chegou a perguntar a Nuno Fonseca “se deixaria a filha andar ali de bicicleta”.

O autarca respondeu afirmativamente, dizendo: “Quando se procura estacionamento não se anda a mais de 30 quilómetros hora”.

 

MORADORES CONTESTAM NECESSIDADE DA CICLOVIA

Durante a sessão de esclarecimento houve quem tivesse levantado a voz em defesa de Nuno Fonseca, criticando as pessoas que estavam a levantar dúvidas e a colocar em causa o trabalho do executivo.

Apresentação obra na avenida 6

Apesar disso, alguns moradores insistiram que a ciclovia “não tem segurança” e questionaram a necessidade da sua construção.

O presidente da Câmara de Felgueiras explicou que “sem passeios grandes e sem a ciclovia não havia obra, não havia financiamento”.

“Queremos tornar o centro da cidade mais atrativo, com melhor circulação para os peões e criar mais lugares de estacionamento”, disse.

Confrontado várias vezes com críticas ao projeto, Nuno Fonseca assumiu “total e inteira responsabilidade do projeto”, garantindo que “a obra projeta Felgueiras para o futuro”.

O presidente da autarquia lembrou ainda a existência de um parque de estacionamento a cerca de dois minutos da via central, para o qual, reforçou, “está a ser estudada uma forma compensatória de estacionamento”.