Está em
Início > Destaque > Nuno Fonseca satisfeito com parceria com Governo sobre futura variante

Nuno Fonseca satisfeito com parceria com Governo sobre futura variante

O presidente da Câmara de Felgueiras congratulou-se hoje com a parceria estabelecida com a Infraestruturas de Portugal, que irá permitir a execução do projeto de ligação da A42 à zona industrial de Cabeça de Porca.

“O acordo hoje estabelecido, no valor de 6,8 milhões de euros (com as expropriações chegará aos oito milhões de euros), que no entendimento de alguns devia ser assumido pelo Governo, deixa-nos orgulhosos e não negamos qualquer parceria ou comparticipação, porque é responsabilidade deste município criar meios e oportunidades às empresas”, disse Nuno Fonseca.

O autarca falava na cerimónia de assinatura do acordo entre a Câmara de Felgueiras e a Infraestruturas de Portugal, na qual marcou presença o presidente daquela entidade, António Laranjo, e o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.

 

O acordo entre o município e a tutela prevê que seja a câmara a assumir os encargos com a aquisição dos terrenos, cabendo à administração central 85% dos custos com a empreitada. Os 15% restantes serão da responsabilidade da câmara
O acordo entre o município e a tutela prevê que seja a câmara a assumir os encargos com a aquisição dos terrenos, cabendo à administração central 85% dos custos com a empreitada. Os 15% restantes serão da responsabilidade da câmara

 

Via estruturante para o concelho, segundo o presidente

 

Nuno Fonseca realçou tratar-se de uma “via estrutural” para as mais de 85 empresas instaladas naquela zona, que trabalham em cerca de 90% para exportação.

“Estamos a falar de cerca de 6.000 postos de trabalho, de 350 milhões de euros desenvolvidos nesta zona e 200 milhões para exportação”, sublinhou o autarca.

Nuno Fonseca defendeu ainda que “o desenvolvimento do concelho de Felgueiras assenta naquilo que são as infraestruturas, acolhimento empresarial e agilização nos processos de licenciamento das indústrias”.

“É o princípio norteador para este mandato”, acrescentou.

O presidente deixou, também, um recado para “aqueles que entendiam que este executivo era demasiado jovem, sem qualquer tipo influência”.

“Dizemos que, de facto não temos influência nenhuma, mas conseguimos aquilo que há muito anos não tínhamos, que é o respeito de todos os governantes que têm vindo a este território com frequência assinalar aquilo que são obras estruturantes e paradas há anos”, frisou.

Nuno Fonseca agradeceu ao Governo e à Infraestruturas de Portugal por terem escolhido a futura ligação como um projeto de estruturante que “vai tornar o acesso às autoestradas mais célere e menos dispendioso para as empresas”.

 

Top