Obas na EN15 vão ajudar a evitar os custos da A4 – autarca de Penafiel

Aquele troço da EN 15 é um dos mais movimentados do distrito do Porto, constituindo a principal ligação para os concelhos de Penafiel, Marco de Canaveses, Amarante e Felgueiras, atravessando zonas densamente povoadas e industrializadas

Armindo Mendes

A requalificação da EN 15, no troço de oito quilómetros do concelho de Penafiel, já foi iniciada, obra que o presidente da câmara, Antonino Sousa, espera poder ajudar a população a evitar as portagens na A4.
Em declarações à Lusa, o autarca sublinhou hoje que a melhoria na estrada, que vai ter um novo pavimento, será uma ajuda para os muitos automobilistas de Penafiel e concelhos vizinhos que diariamente são obrigados a usar a autoestrada.
Aquele troço da EN 15 é um dos mais movimentados do distrito do Porto, constituindo a principal ligação para os concelhos de Penafiel, Marco de Canaveses, Amarante e Felgueiras, atravessando zonas densamente povoadas e industrializadas.
“É uma estrada com muita pressão”, observou, enquanto criticava a degradação em que se encontra a via, há vários anos.
O edil de Penafiel recordou que muitos condutores, nas suas deslocações diárias para o trabalho, devido à degradação do piso da estrada nacional, têm recorrido a A4, o que se torna muito oneroso, sobretudo num período de crise económica como o atual.
Apesar disso, nos últimos anos, tem aumentado a pressão de tráfego sobre aquela estrada nacional, provocada por condutores que, face às dificuldades económicas, têm fugido da autoestrada.
Essa “pressão enorme”, observou o edil, acelerou a degradação da EN15, comprometendo até a sua segurança.
A intervenção atual, da responsabilidade da empresa Estradas de Portugal (EP), inclui um novo tapete betuminoso e a construção ou melhoria de novos passeios e sinalética.
Segundo Antonino Sousa, está assegurado que serão disponibilizados novos passeios entre a rua da Vista Alegre, na cidade, e a localidade de Santa Marta, o que vai melhorar as condições de segurança e conforto dos peões.
Ao longo dos oito quilómetros haverá outras zonas que beneficiarão de novos passeios ou verão os atuais requalificados, assinalou ainda.
Antonino Sousa sublinhou, por outro lado, que esta obra de pavimentação tornou-se possível porque a autarquia, através da empresa municipal “Penafiel Verde”, colocou em “tempo útil” as infraestruturas de água e saneamento.
O autarca disse esperar que a empreitada atual esteja concluída no próximo verão.
Na sua extensão total, a beneficiação compreende 26 quilómetros, entre a chamada rotunda dos bombeiros, em Penafiel, e a rotunda da Ponte do Pego, em Amarante.
Ao longo do troço, os milhares de veículos diários, grande parte dos quais pesados de mercadorias, são atualmente confrontados com sucessivos pontos de paragem de tráfego, para garantir circulação alternada, situação que deverá prologar-se por mais alguns meses.
Em fevereiro, o edil de Felgueiras, Inácio Ribeiro, adiantou à Lusa que a empreitada que depende daquele município, nomeadamente as infraestruturas de água e saneamento, entre a Barroca Funda, na partilha com Lousada, e a Lixa, na ligação com Amarante, deverá estar pronta em maio, o que permitirá, a seguir, avançar com a pavimentação, da responsabilidade da EP.
A requalificação incluirá a disponibilização de passeios num dos lados da via.
Na zona da Lixa, a mais urbana, avançou o autarca, estão assegurados passeios nos dois lados.

APM.
Lusa/fim