PCP/Fafe preocupado com abate de árvores mas câmara assegura que tal não ocorrerá

O PCP de Fafe disse hoje estar preocupado com a possibilidade de a Câmara de Fafe poder proceder ao corte de algumas árvores na Avenida da Liberdade, na zona escolar, o que foi já desmentido pela autarquia.

O dirigente comunista Alexandre Leite convocou hoje os jornalistas para dizer que a solução para os problemas que se observam no arruamento, nomeadamente a degradação dos passeios que impede a passagem das pessoas, não passa pelo derrube das árvores, porque aquelas aparentam estar em boas condições e não representam perigo.

PCP Fafe contra abate de árvores 4

Defendeu também o alargamento dos passeios para se poder manter as árvores, elementos que considerou fundamentais para o equilíbrio urbano daquela zona.

Em relação às alegadas dificuldades que as árvores estarão a colocar na iluminação pública, sugeriu que a solução será mudar a localização dos postes, devendo por isso proceder-se à respetiva planificação.

A autarquia local anunciou recentemente que aquela artéria, que passa entre as entradas principais da Escola Secundária de Fafe e da EB2,3 Carlos Teixeira, que estão há vários meses em obras de remodelação, vai ser encerrada durante as férias da Páscoa.

PCP Fafe contra abate de árvores 3

Num esclarecimento enviado à Lusa, a Câmara de Fafe refere que as árvores naquela artéria “encontram-se, desde há muito tempo, a impedir a circulação de pessoas com mobilidade reduzida e a dificultar a normal circulação de quem utiliza aqueles passeios diariamente, provocando acidentes aos transeuntes”.

A autarquia acrescenta que, “respeitando a natureza, mas com a preocupação nas pessoas que utilizam as infraestruturas escolares adjacentes àquela avenida”, foi decidido “transferir as árvores dos passeios para os taludes da escola”, que são contíguos, não estando previsto o abate das árvores.

APM // LIL

Lusa/fim