PS venceu em Fafe sem maioria e perdeu votação para a assembleia municipal

O PS venceu as eleições para a câmara de Fafe, mas perdeu a votação para a assembleia municipal para os independentes liderados pelo líder da concelhia socialista, José Ribeiro, de acordo com os resultados oficiais hoje publicados.

Festa PS FAFE

Nas eleições para a câmara, a lista oficial do PS, liderada pelo atual presidente da autarquia, Raul Cunha, venceu com mais 179 votos do que a lista independente “Fafe Sempre”, apoiada pela estrutura local socialista e encabeçada pelo ex-vereador Antero Barbosa.

Candidatura do independente Raul Cunha à frente de lista socialista decorreu da avocação do processo autárquico em Fafe realizado há alguns meses pela direção nacional do PS, contra a vontade da concelhia, que tinha indicado Antero Barbosa, desencadeando uma divisão nas estruturas locais do partido que se evidenciaram na campanha eleitoral.

A votação alcançada pelo PS, que se traduziu em quatro mandatos, não garantiu a maioria absoluta, porque o movimento “Fafe Sempre” alcançou três mandatos e a coligação PSD/CDS, liderada pelo advogado Eugénio Marinho, elegeu dois vereadores, repetindo-se a correlação de forças do atual executivo, a qual obrigou, no início do presente mandato, a um acordo de coligação entre socialistas e social-democratas.

A configuração política do executivo eleito no domingo deverá obrigar a novos acordos que assegurem a governação do município, apesar da crispação que se observou nos últimos meses entre as principais forças.

Na votação para a Assembleia Municipal de Fafe, a lista liderada por José Ribeiro, do movimento “Fafe Sempre”, foi a mais votada (35,82%), com uma diferença de apenas 111 votos face ao PS. Ambas as forças asseguraram 11 mandatos. A coligação PSD/CDS foi a terceira força mais votada, com cinco mandatos naquele órgão.

Para eleição do presidente da Assembleia Municipal de Fafe e para a obtenção de maiorias há que contar com a correlação de forças dos presidentes de junta eleitos no domingo.