PSD acusa “críticos” de fazerem o jogo que interessa aos adversários em ano de eleições

Joaquim Ribeiro, vice-presidente do PSD/Felgueiras e líder da bancada social-democrata na Assembleia Municipal

O PSD de Felgueiras, através do vice-presidente, Joaquim Ribeiro, acusa os militantes que têm criticado a liderança de Inácio Ribeiro de estarem a pessoalizar as discordâncias e, dessa maneira, “fazer o jogo que interessa aos adversários em ano de eleições autárquicas”.

“Este é o jogo que interessa aos nossos adversários políticos e que lhes dá algum ímpeto devido a esta ajuda inesperada”, comentou o dirigente, em declarações ao Expresso de Felgueiras.

Para Joaquim Ribeiro, “não faz qualquer sentido que, em pleno processo eleitoral autárquico, militantes do partido queiram colocar em causa o PSD/Felgueiras, pessoalizando discordâncias e tentando criar dificuldades para que o PSD/Felgueiras volte a ganhar as próximas eleições autárquicas, com a liderança do Dr. Inácio Ribeiro”.

Críticos não quiserem disputar liderança a Inácio Ribeiro

Sem fazer referência concreta aos nomes dos “críticos”, o PSD recorda que em junho de 2016 houve um plenário no partido para eleger os novos dirigentes e que, nesse momento, não surgiram alternativas

“Nessa altura, havia a oportunidade para a disputa eleitoral na aposta em alternativas, caso as divergências fossem tão profundas como aquelas de quem dela aceitou fazer parte e se diz agora demissionário”, recordou Joaquim Ribeiro.

Para o também líder da bancada do PSD na Assembleia Municipal, “quem defende os estatutos do partido, como todos devemos procurar defender, deve ter consciência que o PSD é uma estrutura com regras que funcionam pelo respeito da democracia”.

“Quem apela aos estatutos do partido deve ter consciência de que as eleições e posteriores decisões são efetuadas num quadro em que a maioria deve ser respeitada, não obstante a discordância poder existir”, alertou o número dois de Inácio Ribeiro no PSD/Felgueiras.

E acrescentou: “Não faz qualquer sentido que sejam militantes do nosso partido a não respeitar os deveres de militante, num momento como este, em que a história eleitoral do PSD no concelho de Felgueiras tem vindo a registar resultados nunca tidos antes de 2009, é certo com a colaboração de muita gente, incluindo algumas pessoas hoje em rutura, mas também com a liderança do Dr. Inácio Ribeiro”.

O dirigente insistiu: “Não faz qualquer sentido que sejam alguns militantes do nosso partido, a fazer eco do descontentamento e da desilusão, quando sabemos que existem muitos militantes, simpatizantes e da sociedade civil, incluindo fora da nossa matriz social-democrata, disponíveis para apoiar no próximo processo eleitoral autárquico”.

Diga-se de igual forma, frisou Joaquim Ribeiro, “que existem muitas dessas pessoas em profundo desacordo com a forma como esses militantes do PSD/Felgueiras têm tratado a sua discordância”.