PSD diz que “caiu a máscara de independente” ao movimento “Sim Acredita” de Nuno Fonseca

O cabeça de lista do PS às eleições europeias, Pedro Marques (2E), ao lado do secretário-geral do partido, António Costa (E), durante um jantar com militantes e simpatizantes na Lixa, 30 de março de 2019. HUGO DELGADO/LUSA

O PSD, através do vereador João Sousa, acusou o movimento “Sim Acredita”, liderado por Nuno Fonseca, de se “estar a tornar dependente do Partido Socialista” e de ter caído a máscara de independente.

“Demorou pouco até se perceber que este movimento independente foi um meio para atingir um fim. Alcançada a vitória, a colagem ao Partido Socialista tem sido notória, gradual e passou a ser escarrapachada”, acentuou o autarca da oposição.

João Sousa falava na última reunião de câmara, no período antes da ordem do dia, acrescentando, em sentido crítico: “Cada vez mais intuímos que o desejo do senhor presidente é integrar a família socialista”.

Referindo-se ao recente jantar realizado na Lixa, no âmbito da pré-campanha para as eleições europeias, com a presença do secretário-geral do PS, António Costa, e do cabeça-de-lista socialista, o ex-ministro Pedro Marques, o vereador social-democrata afirmou, com ironia: “Foi bonito ver o senhor presidente a gritar PS, PS e a puxar pela militância socialista”.

Para o autarca da oposição, “a maior desilusão das pessoas é a tomada de consciência, cada vez mais clara, de que o movimento, que começou independente, rapidamente se tornará dependente”.

 

“NUNO FONSECA GOSTA DO PS E OS SOCIALISTAS GOSTAM DE NUNO FONSECA” – considera o PSD/Felgueiras

 

João Sousa acrescentou ser hoje “evidente” que caiu a “máscara” de independente do Movimento Sim Acredita.

“Os comportamentos são cada vez mais previsíveis e na política já foi quase tudo inventado”, enfatizou, assinalando que “morreu o romantismo do Movimento Independente e venceu o taticismo, o glamour e o aburguesamento de quem anseia andar pelo meio dos governantes”.

“A nós não nos espanta este jogo de sedução, que é recíproco. Nuno Fonseca gosta do PS e os socialistas gostam de Nuno Fonseca. São muito parecidos e têm muitas afinidades”, exclamou o primeiro vereador social-democrata.

 

NUNO FONSECA: “EU APOIO QUEM QUERO E QUEM ME APETECE”

 

Na resposta, o presidente da maioria socialista considerou “chocante” a declaração do vereador do PSD, referindo que revela o “desespero” de João Sousa, enquanto deixava críticas ao “desmembramento” do grupo do PSD/PP na Assembleia Municipal.

Em relação á proximidade ao PS, Nuno Fonseca disse não ser ingrato com aqueles que têm apoiado o seu executivo, no Governo, ao desbloquear alguns assuntos, nomeadamente a variante de Cabeça de Porca.

No final, enquanto defendia que o executivo municipal não era o órgão para esclarecer as questões partidárias, o presidente da câmara afirmou: “Eu apoio quem quero e quem me apetece”.