PSD diz que sucesso do calçado de Felgueiras potencia a economia do norte

Virgílio Macedo falava à Lusa no final de uma visita que hoje realizou a uma empresa de calçado de Felgueiras, acompanhado por outros sete deputados eleitos do PSD

O deputado do PSD Virgílio Macedo disse hoje à Lusa que o sucesso da indústria de calçado de Felgueiras reforça a importância do distrito do Porto e do norte no crescimento da economia portuguesa.

“O Porto e o norte do país, com as suas pequenas e médias empresas, voltaram a ser o motor da economia portuguesa”, acentuou o parlamentar.

Virgílio Macedo falava à Lusa no final de uma visita que hoje realizou a uma empresa de calçado de Felgueiras, acompanhado por outros sete deputados eleitos do PSD.

O deputado, que também lidera a distrital do Porto do PSD, recordou que o norte do país só perdeu importância no contexto nacional “quando o motor da economia foi o endividamento através das grandes obras públicas”.

Para o dirigente, quem mais contribui para a riqueza do país são as pequenas e médias empresas da região norte que produzem bens transacionáveis.

Virgílio Macedo apontou o setor do calçado, em especial as empresas de Felgueiras, como um exemplo a seguir por outros setores tradicionais da indústria portuguesa, como o mobiliário e o têxtil.

A empresa Armipex, visitada hoje pelos deputados, fatura 6,2 milhões, tem uma centena de trabalhadores e exporta a totalidade da sua produção.  O seu principal mercado de exportação é a França, seguindo-se a Alemanha, Eslovénia Suíça e Bélgica.

À Lusa, recordou que a maioria dos empresários de calçado souberam adaptar-se, nos últimos anos, às necessidades do mercado internacional, apostando na qualidade, design, inovação e diferenciação do produto.

O deputado recordou que o sapato produzido em Portugal, hoje exportado para todos os mercados, é o segundo mais caro do mundo.

Esse progresso, frisou, tem-se traduzido num maior bem estar para a população do concelho de Felgueiras, onde a taxa de desemprego é das mais baixas do país.

Na visita a Felgueiras, o deputado foi confrontado com algumas queixas de que o Estado não reconhece ao concelho o contributo aquele que tem na riqueza nacional, sobretudo por faltarem investimentos em obras públicas.

Virgílio Macedo disse à Lusa que na situação atual, de grandes constrangimentos orçamentais, o país não tem condições para corresponder a alguns dos anseios de Felgueiras e criticou os governos do PS por não terem investido no concelho, quando havia mais meios financeiros.

 

APM.

Lusa/fim