PSD quer saber ligações familiares das pessoas nomeadas pela equipa de Nuno Fonseca

O PSD requereu hoje à maioria PS na Câmara de Felgueiras a lista dos colaboradores contratados ou nomeados pela atual gestão, alegando que haverá vários casos com ligações familiares a atuais membros do executivo.

A questão foi despoletada depois de a maioria submeter, em reunião do executivo, a nomeação de uma alegada familiar de um membro da maioria camarária para representar a autarquia na Comissão de Proteção de Crianças e Jovens.

O vereador social-democrata João Sousa recordou que aguarda do executivo, há 15 meses, “o inventário” das pessoas que começaram a trabalhar na câmara desde que a atual equipa, liderada pelo presidente Nuno Fonseca, ganhou as eleições autárquicas em 2017.

Nuno Fonseca alegou que têm sido cumpridas “todas as exigências legais” na contratação dos colaboradores.

“Não vejo que haja problemas nas nomeações, independentemente de haver ou não grau de parentesco”, disse o presidente, frisando tratar-se de uma “não-questão”.

João Sousa contra-argumentou, referindo que a questão não se coloca no plano legal, mas “em termos éticos”, por estar em causa a alegada contratação de familiares de membros do executivo de Nuno Fonseca, algo que, reforçou, importa esclarecer junto da opinião pública.

O presidente da câmara começou por negar fazer esse levantamento, por se tratar de questões de ordem pessoal de cada um dos colaboradores, mas o vereador Joaquim Ribeiro (PSD) lembrou que até o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apresentou recentemente o mesmo tipo de exigência ao Governo.

A seguir, o vice-presidente da câmara, Fernando Fernandes, apresentou um requerimento para que o levantamento das situações seja alargado ao anterior mandato liderado pelo PSD.

Antes disso, Nuno Fonseca tinha lembrado que também no tempo de PSD havia pessoas na câmara com ligações familiares à maioria.