Está em
Início > Cultura > “Terra Justa” em Fafe vai juntar líderes da CGTP e UGT em homenagem à OIT

“Terra Justa” em Fafe vai juntar líderes da CGTP e UGT em homenagem à OIT

O “Terra Justa”, em Fafe, vai reunir à mesma mesa, a 03 de abril, dia de abertura do evento, os líderes da CGTP e da UGT e dirigentes de confederações patronais para homenagear a Organização Internacional do Trabalho (OIT), segundo a organização.
Segundo o programa oficial do “Terra Justa – Encontro Internacional de Causas e Valores da Humanidade”, o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, o homólogo da UGT, Carlos Silva, participarão na conferência que encerrará o programa do dia de abertura e estarão acompanhados por Francisco Calheiros, presidente da Confederação do Turismo Português (CTP), José Hernâni Costa, diretor da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP) e Sara Rego, em representação da Confederação Empresarial de Portugal (CIP).
Nessa homenagem, que incluiu uma conferência marcada para as 21:30 e moderada pelo jornalista Joaquim Franco, também participarão Helena André, diretora executiva da OIT em Bruxelas, Sandra Ribeiro, diretora-geral do Emprego e das Relações de Trabalho, e Fernando Sousa Júnior, do escritório de Lisboa OIT.
O primeiro dia do “Terra Justa” deste ano será integralmente dedicado a homenagear a OIT, com várias iniciativas ao longo do dia e em vários pontos da cidade de Fafe.
Além da cerimónia de homenagem, destacam-se no programa a inauguração de uma exposição sobre a história OIT, no arquivo municipal, e a colocação de uma mensagem daquela organização no “Mural das Causas”, a cargo de Helena André, diretora executiva da OIT em Bruxelas.
A edição de 2019 do “Terra Justa prossegue”, a 4 de abril, com um dia dedicado a homenagear a organização Obra Vicentina Auxílio aos Reclusos (OVAR).
O terceiro dia será dedicado ao Serviço Nacional de Saúde (SNS), com homenagens a Francisco George, antigo diretor-geral da Saúde, e, a título póstumo, a António Arnaut, político que ficou conhecido como o “pai do SNS”.
O derradeiro dia do evento (6 de abril) terá como tema a relação entre o trabalho e a religião, reunindo especialistas das duas áreas.
Este ano, ao longo dos vários dias, como aconteceu nas anteriores edições do “Terra Justa”, desde 2015, haverá homenagens, debates, conferências, exposições, conversas de café e outras atividades culturais, em diferentes espaços da cidade, com entrada livre.
No centro de Fafe, assinala a organização, haverá elementos gráficos a lembrar factos, figuras e instituições relacionados com os grandes valores e causas da humanidade.
Os vários homenageados vão também depositar num mural de granito uma mensagem que só será aberta daqui por 25 anos.
Desde a primeira edição que o “Terra Justa”, um evento organizado pela Câmara de Fafe, tem homenageado figuras e instituições nacionais e internacionais ligadas às grandes causas e valores da humanidade.

Top
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com