Treinador Carlos Monteiro durou apenas 11 jogos em Barrosas

Carlos Monteiro deixou o comando técnico do Barrosas, 14º classificado da Divisão de Elite da Associação de Futebol do Porto (AFP).

Os maus resultados do emblema felgueirense, que está em queda na tabela do principal campeonato da associação portuense, estiveram na origem do “divórcio”.

Carlos Monteiro orientou o Barrosas em apenas 11 jogos, 10 deles para o campeonato, não tendo conseguido alcançar qualquer vitória. Pelo meio, obteve o apuramento para as meias-finais da Taça Brali.

No mês de dezembro, o treinador quebrou uma ligação de quatro anos com o Baião e rumou ao emblema felgueirense para ocupar o lugar deixado vago por António Lima Pereira, que aceitou o convite para orientar o Lusitano de Vila Real de Santo António.

Ainda não é conhecido o nome daquele que será o terceiro treinador do Barrosas esta temporada. O adjunto Filipe Teixeira, que já havia feito a transição entre Lima Pereira e Carlos Monteiro, pode ser promovido a técnico principal.

O Barrosas ainda não venceu qualquer jogo em 2016 e aproxima-se perigosamente dos lugares de descida divisão. A onda de lesões que tem afetado o plantel do Barrosas também ajuda a explicar o abaixamento de rendimento de uma equipa que conquistou, em novembro, o último triunfo para o campeonato.

Após o empate caseiro (2-2) ante o vizinho Vilarinho, na última ronda, o conjunto do concelho de Felgueiras ficou com apenas cinco pontos de vantagem para a zona de despromoção, quando ainda faltam disputar 11 jornadas até ao final do campeonato.

A estreia do novo treinador está prevista para domingo, em Candal, no encontro referente à 28ª jornada da Divisão de Elite AFP.

 

Luís Miguel Nogueira