Paredes, Lousada, Amarante e Felgueiras no Rali de Portugal 2020

O “shakedown”, em Baltar, Paredes, a superespecial na pista da Costilha, em Lousada, o troço mais longo do rali, em Amarante, e o regresso da classificativa de Santa Quitéria, em Felgueiras, são os destaques da edição deste ano do Rali de Portugal, no que tem a ver com a nossa região, hoje apresentada em Lisboa.

 

A grande novidade, é o regresso, 22 anos depois, da classificativa de Santa Quitéria, em Felgueiras, ao programa do rali. A prova abrirá o último dia do rali (domingo dia 24 de maio), com a primeira passagem marcada para as 7:08. Haverá ainda uma segunda passagem, marcada para as 9:53. O troço de Santa Quitéria tem 9,16 Km de extensão.

MOTORES AQUECEM EM BALTAR

O “shakedown” será na quinta-feira, a partir das 09:00, em Baltar, repetindo o figurino de anos anteriores.

O programa de sexta-feira, que comporta vários troços no centro do país, vai terminar em Lousada, com a habitual superespecial da Costilha, marcada para aas 19:03.

AMARANTE COM O TROÇO MAIS LONGO DO RALI

No sábado, Amarante recebe o troço mais longo do rali apesar de te este ano menos sete quilómetros. Haverá duas passagens por aquela classificativa, a primeira às 10:28 e a segunda às 17:23. O troço de Amarante tem este ano 30,36 km.

No domingo, além das passagens por Santa Quitéria, em Felgueiras, os carros do WRC farão as habituais duas passagens pelos habituais troços de Fafe, o último dos quais com o estatuto de ‘power stage’.