Agressão a presidente do Lixa provoca demissão da direção

A direção do Futebol Clube da Lixa demitiu-se em bloco, após o jogo frente ao Vila Meã, no domingo, de arranque da Divisão de Elite da Associação de Futebol do Porto (AFP).

 

Em comunicado, o emblema do concelho de Felgueiras justifica a decisão em virtude de uma agressão sofrida pelo presidente Hugo Reis, alegadamente perpetrada pelo adepto e antigo treinador do clube, Tó Jó.

“Hoje, no jogo FC Lixa – AC Vila Meã, o Presidente do FC Lixa, Hugo Reis, foi barbaramente agredido por um adepto do FC Lixa e sócio não pagante do nosso clube, chamado António Jorge Marinho Sousa, mais conhecido por Tó Jó”, começa por explicar a nota publica no Facebook.

“A agressão ocorreu durante o intervalo do jogo desta tarde com o adepto a invadir o camarote presidencial onde o nosso presidente assistia ao jogo”.

Após o incidente, Hugo Reis foi assistido do hospital Agostinho Ribeiro, em Felgueiras, tendo posteriormente apresentado queixa no posto de GNR local.

No mesmo comunicado, é referido que Tó Jó, “com um cachecol do FC Lixa ao pescoço”, terá recebido “a equipa de AC Vila Meã a bater palmas, a pedir-lhes para ganhar 10-0, passando o jogo a insultar os jogadores e dirigentes do FC Lixa e festejando os golos do AC Vila Meã”.

Perante o sucedido, a direção do FC Lixa anunciou a demissão em bloco, alegando que “não estão reunidas condições para continuar em funções”. “Em modo de solidariedade, os restantes órgãos do clube, também se irão demitir oportunamente”, acrescenta.

Perante este cenário, o FC Lixa fica “num vazio diretivo até que algum sócio entenda apresentar uma lista para os órgãos sociais”.

“Lutar contra o adversário é possível… lutar contra os nossos próprios adeptos é demasiado”, refere a publicação.

Na mesma nota, o FC Lixa explica que o guarda-redes Flávio Brandão, utilizado no jogo frente ao Vila Meã, “não foi encaminhando para isolamento profilático pela DGS, visto não ter estado em contato direto com o caso infetado, sendo que o clube apenas foi informado desta situação no dia de ontem [sábado]”.

Nesse sentido, o clube encaminhou o atleta para realizar um novo teste à Covid-19, cujo resultado foi negativo. Como num espaço de 48 horas teve dois testes negativos, o clube decidido utilizar o jogador no encontro da 1ª jornada da Divisão de Elite AF Porto, que terminou com a derrota dos lixenses, por 4-1.