Antigo lagar de azeite em Fafe reconvertido em espaço de história e memórias

Um antigo lagar de azeite, em Ribeiros, no concelho de Fafe, foi transformado num espaço museológico, que agrega a história da produção tradicional de azeite e um local de conservação da memória coletiva do povo daquela freguesia.

 

A inauguração da Casa da Memória – Engenho de Recovelas decorreu hoje, na presença do presidente da Câmara Municipal, Raul Cunha.

O edifício acomoda os diferentes mecanismos necessários à produção tradicional do azeite e contempla um espaço digital com conteúdos relacionados com a memória do povo Ribeirense.

No ano de 2019, o edifício foi adquirido pela Junta de Freguesia de Ribeiros, que determinou uma profunda requalificação e elaborou todo o plano de recuperação e intervenção. Esta requalificação teve como objetivo reconstituir a imagem tradicional do lagar, criando um espaço mais atrativo e agradável.

 

 

A Junta de Freguesia pretendeu promover não só o edifício, mas também os métodos tradicionais de produção de azeite com recurso à utilização mecânica da água (métodos completamente desaparecidos) e também conservar a memória coletiva do povo ribeirense, património imaterial de valor incalculável, cuja preservação é determinante proteger.

O Engenho de Recovelas integra a “Rota Saudável – Ribeiros Resiste”, percurso pedestre concebido pela Junta de Freguesia, que proporciona aos visitantes agradáveis sensações, devido à beleza natural da paisagem rural e à bucólica calmaria da aldeia.

 

 

Raul Cunha, citado no comunicado, destacou que “o Lagar de Azeite de Recovelas é um lugar de história e de memórias, que conjuga o verdadeiro património material e imaterial de uma terra e de um povo”.

“A “Casa da Memória – Engenho de Recovelas” representa uma nova atração turística pela sua singularidade, associada ao valor histórico e ao enquadramento natural do edificado”, acrescentou.

O Presidente da Junta de Freguesia, José Novais, explicou, também citado no comunicado, que “o Lagar de Azeite de Recovelas, também conhecido por Engenho de Recovelas, surge no âmbito da execução de um conjunto de projetos que visam cativar e fixar população, de maneira a combater o despovoamento da freguesia de Ribeiros.”

Na ocasião, foi também apresentado o livro que retrata todo o processo e os métodos tradicionais de produção de azeite.