Atleta de futebol feminino de Felgueiras assina pelo Sporting Clube de Braga

A atleta felgueirense Sara Brasil, que atuou três anos no Vilaverdense, assinou contrato com o Sporting Clube de Braga.

Tida como uma atleta evoluída, a jogadora, de apenas 20 anos, que jogou nas últimas três épocas em Vila Verde assumiu que a transferência para o Braga é um sonho na carreira de qualquer atleta, que vai permitir-lhe continuar a competir ao mais alto nível, uma vez que a formação bracarense vai disputar o campeonato nacional da primeira divisão.

Ao Expresso de Felgueiras, Sara Brasil, que na época transata marcou 35 golos, destacou que o facto do Braga integrar no seu plantel de atletas com credenciais no futebol feminino nacional e internacional, algumas já com várias chamadas à seleção nacional foi um desafio para si e levou-a a querer mudar-se de malas e bagagens para a cidade de Braga.

Na hora da despedida, a jogadora confessou que vai ter saudades do clube onde militou nos últimos três anos, clube onde assumiu um protagonismo crescente e foi responsável por ajudar a formação de verde a branca a obter  importantes conquistas no campeonato de futebol feminino da primeira divisão.

Sara Brasil confessou que a mudança não foi fácil, deixou para trás várias amizades e um legado que a enche de orgulho mas também aos adeptos, dirigentes e associados do Vilaverdense, equipa, confessou, que lhe abriu portas e foi importante para a sua evolução enquanto atleta.

Como avançada notabilizou-se pelos inúmeros golos que marcou. O seu instinto pela baliza e o faro pelo golo definem-na enquanto atleta.

Sara Brasil 1

Foram as suas qualidades técnico-táticas, salientou, que deliciaram o técnico da formação bracarense que a convenceu a mudar-se para o Braga.

Quanto à mudança, a jovem felgueirense confessa que não foi fácil, mas a vontade de evoluir, de aprender com as melhores, levaram-na a dar este passo na sua carreira.

Falando do Braga, a jogadora manifestou que quer continuar a fazer o que mais gosta, assumir-se numa equipa que está a ser formada de raiz e que irá contar com algumas das melhores atletas do futebol feminino nacional.

“É um novo desafio na minha carreira. Vou  esforçar-me para ajudar o Braga a crescer ”, disse, sublinhando que quer manter o registo de goleadora e ajudar a equipa a assumir-se como uma das melhores do campeonato de futebol feminino.

Sara Brasil defendeu, também, que com “entrega, determinação e muita disciplina” tem conseguido conciliar os estudos com a atividade de jogadora de futebol profissional.

A jovem felgueirense está a fazer um curso de desporto no Instituto de Estudos Superiores de Fafe.

Realçou, ainda, que a paixão pelo futebol começou logo aos oito anos de idade, chegou a jogar no FC de Felgueiras numa turma mista, constituída por rapazes e raparigas.

Ao Expresso de Felgueiras confessou que a prática do desporto está enraizada na família. Sara Brasil tem um irmão, Carlos Brasil que joga na equipa B do FC de Felgueiras.

“Já a minha mãe gostava de futebol embora nunca tivesse jogado a sério nem tivesse tido nenhum clube”, afirmou.

Referindo-se ao futuro do futebol feminino sublinhou que há poucos clubes a investir no futebol feminino, que deveria existir mais clubes a incrementar a prática futebol feminino, apesar de existirem excelentes jogadoras e  equipas que praticam já bom futebol.

A este propósito reconheceu que faltam projetos de futebol feminino no concelho e na região embora admita que A.R.C. Várzea começa já a dar passos nesse sentido.