Autarcas da zona de prospeção de lítio “Seixoso-Vieiros” reúnem-se com ministro

Presidentes das câmaras com territórios abrangidos pela zona de prospeção de lítio “Seixoso-Vieiros” vão reunir-se, na quarta-feira, em Lisboa, com o ministro do Ambiente para tomarem “uma posição concertada”, anunciou hoje o autarca e Amarante.

 

Segundo José Luís Gaspar (PSD/CDS), no caso de Amarante, a autarquia espera um relatório de técnicos sobre a redução da área de exploração, recordando, porém, que o seu executivo já se pronunciado, por unanimidade, contra a exploração de lítio no concelho.

O anúncio do autarca aconteceu no período antes da ordem do dia da reunião do executivo de maioria PSD/CDS.

Na semana passada, a tutela indicou que ia viabilizar a prospeção de lítio em seis zonas do país, com uma redução para metade na área de inicial.

No caso concreto de “Seixoso-Vieiros”, que abrange Fafe, Celorico de Basto, Guimarães, Felgueiras e Amarante, a área passa de 243,7 quilómetros quadrados, para 144,2 quilómetros quadrados.

Na reunião, José Luís Gaspar sinalizou a preocupação de várias entidades do território, nomeadamente na área do turismo, sobre o impacto da exploração do lítio.

Sobre aquele dossier nesta região, os autarcas de Celorico de Basto (PSD) e Felgueiras (PS) já disseram à Lusa discordar da exploração de lítio, temendo o impacto ambiental negativo.

Os dois municípios confirmaram à Lusa que vão participar na reunião com o ministro do Ambiente.