Autárquicas: Nuno Fonseca satisfeito com “adesão crescente” à sua candidatura

Nuno Fonseca candidato independente à Câmara de Felgueiras | FOTO: Armindo Mendes

Nuno Fonseca, candidato independente à Câmara de Felgueiras pelo movimento “Sim, acredita”, afirmou hoje estar satisfeito com a adesão que a sua candidatura está a registar de vários quadrantes da sociedade civil do concelho.

“Estamos muito motivados pela elevada adesão de tantas pessoas, de várias áreas, que se têm aproximado do nosso projeto, que me conhecem, que sabem que sou felgueirense, que sabem que vivo aqui e trabalho aqui”, afirmou, em declarações ao Expresso de Felgueiras.

Para Nuno Fonseca, as primeiras mensagens políticas que a candidatura tem transmitido, de abertura à sociedade civil e de convite à participação de todos na preparação de um projeto de desenvolvimento para o concelho assente na cidadania, sem os condicionalismos das máquinas partidárias, são um estímulo importante.

A recente colocação dos primeiros outdoors da candidatura nos primeiros centros urbanos do concelho acentuou o fluxo de pessoas e de entusiamo em torno do projeto “Sim, Acredita”.

 

Recolha de assinaturas “em bom ritmo”

Ao mesmo tempo, o processo de recolha de assinaturas, passo fundamental para cumprir uma determinação legal nas candidaturas independentes, “tem evoluído de forma muito positiva, com muitas adesões”.

“O nosso projeto está no terreno. Sentimos, cada vez mais, que as pessoas estão descontentes com o rumo que o concelho tem levado. Nota-se que os munícipes estão desapontados com a Câmara. Os que se aproximam de nós todos os dias são jovens e menos jovens, mas todos vêm com vontade de mudar e é também isso que nós queremos, em prol de um futuro melhor e de grande desenvolvimento e bem-estar”, reforçou o candidato.

Ultrapassada a “exigente fase de constituição e legalização do movimento independente”, o candidato tem-se, nas últimas semanas, desdobrado em inúmeros contactos, recolhendo ideias e sugestões “para acrescentar e melhorar o manifesto eleitoral que tem vindo a ser trabalhado”.

“Somos um movimento de cidadãos independentes e queremos estar próximos dos nossos conterrâneos. Queremos propor aos felgueirenses ideias e projetos realistas que vão de encontro aos seus anseios e que resolvam vários problemas e estrangulamentos que esta câmara tem criado”, frisou.

FOTO: Armindo Mendes
FOTO: Armindo Mendes

Para as próximas semanas, acrescentou, o movimento independente tem perspetivadas várias atividades públicas, “no terreno e com visibilidade”, e tomadas de posição políticas sobre matérias que preocupam os eleitores do concelho, apontando, por exemplo, áreas em que, “como é reconhecido por quase todas a gente, a câmara tem manifestamente falhado”.

“Estamos atentos e temos soluções para os problemas. A seu tempo daremos conta das nossas propostas, para além de indicar várias áreas em que a gestão de Inácio Ribeiro tem defraudado os legítimos anseios dos felgueirenses”, acentuou.

Ao Expresso de Felgueiras, Nuno Fonseca avançou, por outro lado, que a sua candidatura será apresentada formalmente no final de julho ou princípio de agosto, altura em que serão divulgadas algumas das personalidades que darão corpo ao projeto “Sim, acredita”, integrando as suas listas à Câmara e à Assembleia Municipal.

 

Candidato à Assembleia Municipal já foi escolhido

Nos primeiros lugares da lista à Câmara, prometeu o candidato, estarão personalidades do concelho de Felgueiras, “com provas dadas nas várias áreas, muito bem preparadas tecnicamente, que têm em comum o seu amor à terra, o que é garante de que trabalharão de forma empenhada”.

Nuno Fonseca antecipa também que o cabeça-de-lista à Assembleia Municipal, que já foi escolhido, é uma personalidade de prestígio no concelho, cujo percurso na sociedade civil é credor da admiração de muita gente.

Questionado sobre o tipo de campanha eleitoral que se propõe realizar, Nuno Fonseca prometeu um programa de candidatura bem elaborado que será levado a todo o concelho, “num espírito de grande proximidade e participação de todos”.

“Vamos para o terreno explicar as nossas ideias. Queremos falar com todos”, concluiu, acentuando também a sua preocupação ao nível da contenção das despesas da campanha.