Autoridades investigam intrusão na sede do PS de Felgueiras

Segundo Eduardo Bragança, o canhão da porta da sede situada no centro da cidade foi forçado, como confirmaram militares da GNR chamados ao local quando se detetou a situação, no sábado ao final da tarde

As autoridades policiais estão a investigar a alegada intrusão de desconhecidos na sede do PS de Felgueiras, que terão tentado localizar documentos em pastas e armários, avançou hoje à Lusa o presidente da concelhia.

Segundo Eduardo Bragança, o canhão da porta da sede situada no centro da cidade foi forçado, como confirmaram militares da GNR chamados ao local quando se detetou a situação, no sábado ao final da tarde.

De acordo com o dirigente socialista, desconhece-se o dia em que terá ocorrido a entrada forçada, frisando, porém, que terá sido entre quinta-feira à noite, quando a sede foi utilizada pela estrutura partidária, e sábado quando se identificou a intrusão.

Bragança frisou que, aparentemente, não foram furtados quaisquer objetos ou documentos de valor, mas assinalou haver indícios de que foram procurados documentos.

“Deixaram a porta do armário principal aberta e mexeram num computador portátil, apesar de, aparentemente, não o terem ligado”, explicou, admitindo que alguns documentos possam ter sido fotografados.

Para o líder da concelhia, trata-se de “um assalto cirúrgico de alguém que conhecia as instalações e que procurava algo específico”.

O Núcleo de Investigação Criminal da GNR esteve na sede a recolher elementos para a investigação, acrescentou.

Eduardo Bragança disse à Lusa ter informado a autoridade policial da alegada existência de uma câmara de vídeo num escritório próximo da sede que poderá, observou, ter o registo da imagem da intrusão.

 

APM // MSP

Lusa/fim