Campo de Golf em Felgueiras. Até quando?

Bem sei que, nos dias que correm, a atenção está predominantemente focada no plano político nacional e que tendemos a esquecer, ainda que momentaneamente, a realidade local. Não é caso para menos, com eleições à porta nos Açores e no País, as discussões políticas nacionais dominam as conversas, mas é crucial não esquecermos a realidade mais próxima de cada um de nós.

De modo a contrariar esse enfoque, deixo o meu humilde contributo que pretende abordar um tema de caráter concelhio, incitando à reflexão dos estimados leitores.

Assinala-se por estes tempos, um ano desde que a JSD Felgueiras ergueu um outdoor na Rotunda dos Carvalhinhos a alertar para a preocupante falta de manutenção e péssimo estado da rede viária no nosso concelho. Apesar da abordagem satírica, comparando os buracos nas estradas aos de um campo de golfe, a gravidade do assunto é incontestável.

São inúmeros os impactos causados pelos mesmos, desde logo a segurança dos condutores e dos peões, até ao desgaste acentuado nos veículos, patrocinado, em grande medida, pelo executivo municipal. Poderíamos discutir até ao nível do trânsito e do (péssimo) cartão de visita que Felgueiras apresenta. Enfim, era possível enumerar muitos outros aspetos negativos, mas acredito que a situação é tão óbvia, que dispensa elaborações excessivas.

A JSD Felgueiras, além dos outdoors, lançou também diversas publicações nas redes sociais sobre o tema, desencadeando até uma resposta peculiar de um vereador da coligação PS-Livre. Este, sentindo-se compelido a desviar as responsabilidades para o executivo anterior, utilizou o já conhecido método de contorcionismo socialista, onde os responsáveis nunca são os próprios. Como se já não estivessem no poder há 7 anos e como se esses mesmos 7 anos não fossem suficientes para resolver o problema. É assim em Felgueiras, mas também o é no país. Como dizia António Costa: “Habituem-se!”

Ainda assim, tentei argumentar com o senhor vereador que a culpa não sendo nem do executiva, nem da JSD, há que meter mãos à obra para resolver o problema. Os felgueirenses é que, no meu entender, não podem ficar a perder com as estradas no estado em que se encontram.

Um ano passou desde esse episódio e creio que é o momento apropriado para fazer um balanço. Infelizmente, a verdade é evidente: as estradas em Felgueiras estão pior do que nunca. E se não tivermos o atrevimento de as pisar para o experienciar, basta observarmos os vários grupos de felgueirenses nas redes sociais onde este tema é amplamente discutido e denunciado.

Mas quem são os responsáveis? São o anterior executivo, será a JSD ou a culpa será ainda do Passos?

Pois a mim parece-me que a culpa, uma vez mais, morrerá solteira. Entretanto, por cá continuaremos a pagar IUC (Imposto Único de Circulação) sem saber, de facto, onde é que este é aplicado, senão para resolver estes mesmos problemas…

E na opinião do caríssimo leitor, 1 ano depois, as nossas estradas estão melhores ou piores?