Candidato do PS à Câmara de Felgueiras contra acordo com a Fundação de Serralves

O Partido Socialista de Felgueiras anunciou hoje que o candidato à Câmara de Felgueiras, Pedro Araújo, está contra o acordo com a Fundação de Serralves, decidida pelo presidente de Câmara, Inácio Ribeiro, e pelo PSD.

Em comunicado, o partido refere que o candidato “está absolutamente solidário com as posições assumidas pelo PS nas reuniões do Executivo Camarário e na Assembleia Municipal”.

Pedro Araújo acompanha o argumento do PS-Felgueiras de que os 100 mil euros empenhados no acordo com Serralves deveriam ser investidos em Felgueiras e não no Porto, por exemplo, em obras nas freguesias ou no apoio a instituições culturais do concelho.

A posição do candidato surge após a Câmara Municipal ter aprovado, em reunião de câmara, a adesão do município à fundação, justificando a decisão com o facto ser seu objetivo “incutir nas crianças e jovens do concelho o gosto pelas artes, fomentando assim o desenvolvimento da criatividade e de dar passos sustentados rumo a afirmar Felgueiras como uma cidade educadora”.

O candidato do PS à Câmara Municipal considera que o valor em causa não são apenas 100 mil euros.

“Podemos estar a falar do dobro ou do triplo. Os cem mil euros do acordo só garantem o acesso a uma exposição por ano e o acesso a uma série de regalias de prestígio, como convites para jantares, receções, cerimónias, etc… que só interessam a Inácio Ribeiro, como atividades de promoção pessoal na cidade do Porto, onde vive. A verdade é que, para trazer quatro exposições da Fundação de Serralves a Felgueiras, vai ser preciso gastar mais cem ou duzentos mil euros em transportes, seguros e vigilância especializados. Estamos, portanto, a falar de uma decisão que, para já, desvia 100 mil euros de Felgueiras para o Porto, mas que pode chegar aos 200 ou 300 mil euros em quatro anos, dependendo das exposições que se queira trazer até Felgueiras”, salienta, citado em comunicado.

Por tudo isto, Pedro Araújo, enquanto presidente da Câmara, “irá garantir um intenso dinamismo cultural no concelho, à semelhança do que já fez na Escola Secundária, com propostas arrojadas e com o envolvimento de todas as instituições/agentes culturais de Felgueiras, e irá anular este acordo com a Fundação de Serralves, revertendo as verbas envolvidas para projetos no concelho”.

No comunicado, o PS-Felgueiras sublinha que “colocando acima de tudo os interesses de Felgueiras e dos felgueirenses, o PS está a construir uma alternativa séria e credível ao atual executivo do PSD e a trabalhar num projeto de desenvolvimento para Felgueiras a médio e a longo prazo”.

O partido adianta ainda que estão a ser incluídas, no projeto de desenvolvimento, “obras/medidas estruturantes e estratégicas, que, em tempo oportuno, serão divulgadas e que irão melhorar significativamente o desempenho do concelho a diversos níveis, contribuindo decisivamente para melhorar a qualidade de vida das pessoas”.

“Também por isso, o PS-Felgueiras e o seu candidato à Câmara de Felgueiras reprovam decisões como esta, que, não sendo urgentes, aparecem a poucos meses das eleições autárquicas e comprometem verbas dos orçamentos municipais dos próximos anos”, lê-se ainda no comunicado.