CELORICO: Emoções e vivências de Rosa Cândida compiladas em 104 páginas de poesia

“Escrevo de Mim para Ti” é o nome do primeiro livro de poesia da escritora Rosa Cândida, natural de Celorico de Basto, composto por 104 páginas de emoções e vivências.

Apaixonada pela escrita, a autora revelou ao Tâmegasousa.pt que gostaria de ter escrito um romance, mas a poesia tomou a dianteira.

“O meu gosto recai na prosa, até pela profissão que exerço”, confessou.

Com formação em comunicação, Rosa Cândida, atualmente assessora de imprensa na Câmara de Celorico de Basto, começou a escrever poesia há cerca de três anos.

Sem pretensão de editar um livro, a escritora foi compilando os poemas até ao dia em que surgiu a oportunidade de escrever um livro.

A compilação de poemas, de boas e más vivências, disse a autora, expõe muitas as emoções, por vezes difíceis de passar para o papel.

“Sentimos tudo o que vivemos e a poesia é mesmo isso”, caracterizou Rosa Cândida, adiantando que várias pessoas a têm abordado dizendo que “sentem a mesma coisa, mas não conseguem colocar isso no papel”.

A inspiração surge de vivências do dia a dia e das emoções que vão marcando a autora.

“Tudo é inspirador”, revelou Rosa Cândida, completando: “Há momentos que são mais inspiradores que outros, como momentos de amor e de romance, mas o livro compila também experiências menos boas”.

Rosa Cândida 2

“Escrevo de Mim para Ti” é, segundo a autora, dedicado a todos.

“A minha forma de pensar e de sentir é igual à toda a gente, embora possa haver pessoas que não se identifiquem com nenhum dos poemas”.

Celorico de Basto serviu também de inspiração, com um dos poemas a ser dedicado às camélias, um ex-libris do concelho.

Rosa Cândida pretende que livro, recentemente apresentado em Celorico de Basto, atinja os 3.000 exemplares e venha a ser traduzido em inglês e espanhol, conquistando um mercado mais abrangente.

O futuro poderá ditar a edição de mais livros de poemas e um romance, que não está fora dos objetivos da escritora.

“Escrever sempre foi a minha vida e espero que continue o resto dos meus dias”, salientou Rosa Cândida, que pretende consolidar a carreira na escrita.