Cidadãos criam movimento independente em Felgueiras

A apresentação do movimento foi feita por Pedro Araújo, que apresentou a metodologia de trabalho adotada pelo movimento e apresentou algumas das pessoas que estão a liderar a construção do projeto para Felgueiras

Um grupo de cidadãos, liderado pelo diretor da Escola Secundária de Felgueiras, criou recentemente um movimento para debater políticas de desenvolvimento para o concelho.

O grupo, denominado movimento PrimeiroMIC, assume-se como um grupo de debate e não avança qualquer tipo de propósito de concorrer a eleições.

PrimeiroMIC é a abreviatura de “primeiro movimento independente de cidadãos” .

“Ao definir-se como projeto de intervenção cívica, o PrimeiroMic assume as duas faces de uma mesma moeda: um objetivo de mudança e um objetivo de mudança liderado pela sociedade civil, isto é, o PrimeiroMic pretende ser uma oportunidade de participação cívica para todos quantos têm um desejo profundo de mudança e que se identifiquem com o projeto de mudança que preconizamos”, lê-se no site oficial do projeto.

A apresentação do movimento foi feita por Pedro Araújo, que apresentou a metodologia de trabalho adotada pelo movimento e apresentou algumas das pessoas que estão a liderar a construção do projeto para Felgueiras.

Felgueiras-Movimento-Cidadãos-2

Adriana Sampaio, psicóloga, Diana Peixoto, licenciada em Ciências Empresariais e gestora na empresa de calçado da família, José Amorim, engenheiro civil e ex-vice presidente da Direção da Cooperativa Agrícola de Felgueiras, e Vítor Vasconcelos, presidente da Junta de Freguesia de Airães, para além do próprio Pedro Araújo, são alguns dos rostos do projeto.

O projeto está a ser desenvolvido entre 2014 e 2017.

Entre as 36 propostas, os responsáveis do movimento destacaram, para a área do território, a construção de dois parques da cidade, um na cidade da Lixa, outro na cidade de Felgueiras, devidamente apetrechados e com um corredor verde a ligá-los; para a área da economia, o PrimeiroMic defende a realização anual de uma feira internacional de calçado, a dinamização de um evento dedicado à produção de vinho verde em Felgueiras e a implementação de um interposto para o kiwi produzido no concelho.

De referir, ainda, a proposta FelgueiraSpringFest, um conceito que envolve a dinamização de atividades económicas, culturais, desportivas e outras, que pretendem revolucionar a forma como se vive a Primavera em Felgueiras, seduzindo os felgueirenses para a participação nos eventos a dinamizar e potenciando a vinda até Felgueiras de muitas pessoas de outras localidades da região e do país.

“O objetivo declarado é fazer de Felgueiras a capital nacional da Primavera”, refere o movimento.

 

Projeto quer identificar problemas e encontrar respostas

O movimento tem como objetivo a identificação de problemas e, através dessa identificação, encontrar a melhor solução para os resolver.

“O que une as pessoas que já fazem parte do PrimeiroMIC é a identificação de um problema que as preocupa a todas e a definição de um conjunto de soluções que, no entender dessas pessoas, são a melhor resposta para resolver esse mesmo problema”, diz o movimento, acrescentando:

“O problema que a todos nos preocupa é o desenvolvimento do concelho de Felgueiras, já que não tem sido estruturado, nem equilibrado, nem partilhado, nem transparente, nem coerente. As soluções que defendemos para que Felgueiras tenha um desenvolvimento estruturado, equilibrado, partilhado, transparente e coerente pode encontrá-las no nosso site, no menu “Conheça o nosso projeto””.

No PrimeiroMIC têm lugar todos os que se identifiquem com esta nova forma de intervenção cívica e que queiram dar o seu contributo ou o seu apoio, independentemente do seu posicionamento político, social ou religioso.