CIM do Tâmega e Sousa avança com apoio à economia e prémio empreendedor

Serão assinados, na quarta-feira, em Penafiel, protocolos de cooperação com vários parceiros, “que permitirão criar uma rede de apoio a todo o tecido económico da região, com postos de atendimento em todos os concelhos”

A Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa anunciou hoje que vai lançar uma rede de apoio à atividade económica que incluirá um prémio de apoio ao empreendedorismo.

Nessa estratégia, lê-se num comunicado, serão assinados, na quarta-feira, em Penafiel, no distrito do Porto, protocolos de cooperação com vários parceiros, “que permitirão criar uma rede de apoio a todo o tecido económico da região, com postos de atendimento em todos os concelhos”.

A criação do prémio “Tâmega e Sousa Empreendedor – Onde as ideias se concretizam”, que será divulgando do mesmo dia, pretende “dar visibilidade à rede e estimular o empreendedorismo na região”.

Segundo aquela comunidade intermunicipal, o conjunto de ações terá como objetivos a promoção, planeamento e gestão estratégica de desenvolvimento económico, social e ambiental do território.

Deste modo, pretende-se criar “um ambiente favorável às iniciativas empreendedoras”.

A Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa propõe-se, desta maneira, “contribuir para uma política de desenvolvimento económico, social, ambiental e territorial mais sustentável e que estimulará o crescimento e a criação de emprego nos próximos anos na região”.

O território compreende os municípios de Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Penafiel e Resende.

Com cerca de 500.000 habitantes e uma área correspondente a 8,6% da zona Norte, o Tâmega e Sousa é uma das regiões mais jovens do país

O seu tecido empresarial é dominado por micro, pequenas e médias empresas, destacando-se os setores têxtil, calçado, mobiliário, metalomecânica, extração e transformação de pedra e produção de vinho verde.