CIM Tâmega e Sousa investe 5,2 milhões em centro de tecnologia de mobiliário

O Centro de Tecnologia e Inovação das Indústrias da Madeira e do Mobiliário, explica a a comunidade intermunicipal, será instalado em Paços de Ferreira e funcionará em complementaridade com a Academia Profissional de Paços de Ferreira”

FOTO: Armindo Mendes

Os municípios do Tâmega e Sousa vão criar, em Paços de Ferreira, um Centro de Tecnologia e Inovação das Indústrias da Madeira e do Mobiliário, representando um investimento de 5,2 milhões de euros, informou hoje a comunidade intermunicipal (CIM).

 

Segundo aquela CIM sediada em Penafiel, já foi realizada a reunião de formaliza o início do projeto, envolvendo 13 entidades públicas e privadas ligadas ao setor e às instituições do sistema científico e tecnológico da região.

Prevê-se que o projeto esteja operacional até ao final de 2024.

“O Centro de Tecnologia e Inovação das Indústrias da Madeira e do Mobiliário é um dos 25 projetos considerados pelos municípios do Tâmega e Sousa como estruturante para este território e para a sua estratégia de desenvolvimento”, lê-se numa nota de imprensa enviada à agência Lusa.

Pedro Machado, presidente do Conselho Intermunicipal da CIM do Tâmega e Sousa, assinala que “o mobiliário é um setor com uma marca muito forte na região”, mas diz ser “evidente a inexistência, tanto a nível regional, como nacional, de um centro tecnológico ou de um centro de valorização e transferência de tecnologia de apoio às indústrias”.

O Centro de Tecnologia e Inovação das Indústrias da Madeira e do Mobiliário, explica a a comunidade intermunicipal, será instalado em Paços de Ferreira e funcionará em complementaridade com a Academia Profissional de Paços de Ferreira”.

Refere-se ainda que constituída uma associação que terá como sócios-fundadores entidades públicas e privadas sem fins lucrativos ligadas ao setor, destacando-se as câmaras de Paços de Ferreira e Paredes.

Associação de Empresas de Paredes, Moveltex – Centro de Competências e de Incubação de Empresas, Instituto Politécnico do Porto, Instituto Politécnico de Viseu, Universidade de Aveiro, Universidade do Minho e Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência serão outras entidades fundadoras.