CIM do Tâmega e Sousa quer apoiar turismo e projetos de jovens licenciados

O autarca de Castelo de Paiva, que também preside àquela comunidade intermunicipal (CIM) falava a propósito da rede de apoio à atividade económica, designada de “Tâmega e Sousa Empreendedor”, hoje apresentada em Penafiel

FOTO: Arquivo | Armindo Mendes

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa anunciou hoje, em Penafiel, que a região vai dispor de meios financeiros para apoiar o turismo e projetos lançados de jovens licenciados.

“Os jovens saem das universidades e têm ideias, mas muitas vezes falta-lhes o apoio. Este projeto poderá ajudar a alavancar essas ideias”, assinalou Gonçalo Rocha.

O autarca de Castelo de Paiva, que também preside à comunidade intermunicipal (CIM) falava aos jornalistas a propósito da rede de apoio à atividade económica, designada de “Tâmega e Sousa Empreendedor”, hoje apresentada.

Para o edil, “a componente do turismo terá de ser uma área importante neste projeto, porque a região precisa de progredir mais nesse domínio”.

“A região do Tâmega e Sousa tem potencialidades únicas e capazes de gerar bons resultados no turismo”, realçou.

O projeto apresentado está orçado em 400.000 euros, apoiados por fundos comunitários. Os municípios comparticipam com 80.000 euros.

CIM assinatura rede apoio atividade economica

Os protocolos de cooperação, que envolvem 11 municípios, 12 associações empresariais da região, universidades e várias entidades empresariais de formação e emprego foram hoje formalizados na sede da comunidade intermunicipal.

A rede vai dar apoio ao tecido económico do território, com balcões de atendimento em todos os concelhos.

“É um projeto importante para dinamizar o empreendedorismo da nossa região e vai ao encontro de um sentimento dos empresários” acrescentou.

Na retaguarda da rede estarão as universidades e outras entidades parceiras.

“Queremos que os nossos empresários saiam do balcão com uma solução para o seu problema”, vincou.

O prémio “Tâmega e Sousa Empreendedor – Onde as ideias se concretizam”, hoje também apresentado, pretende dar visibilidade à rede e estimular o empreendedorismo na região.

As candidaturas a esta fase do projeto poderão ser realizadas até 31 de março, mas a CIM pretende que o projeto tenha continuidade, com todos os parceiros.

O líder da CIM disse acreditar que o projeto vai “lançar as bases de apoio para o próximo quadro comunitário”.

“Estamos a dar um sinal claro de iniciativa, de inovação e criatividade”, exclamou.

A Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa é composta pelos municípios de Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Penafiel e Resende.

Alírio Costa, primeiro secretário executivo da CIM explicou os contornos do projeto
Alírio Costa, primeiro secretário executivo da CIM explicou os contornos do projeto

Com cerca de 500.000 habitantes e uma área correspondente a 8,6% da zona Norte, o Tâmega e Sousa é uma das regiões mais jovens do país

O seu tecido empresarial é dominado por micro, pequenas e médias empresas, destacando-se os setores têxtil, calçado, mobiliário, metalomecânica, extração e transformação de pedra e produção de vinho verde.