Codiv-19: Vizela pede ao primeiro-ministro mais testes e apoios à economia do Norte

O presidente da Câmara de Vizela escreveu ao primeiro-ministro a pedir o “reforço claro e inequívoco de testes” à codiv-19 e medidas excecionais de proteção à saúde e à economia da região Norte, informou hoje o município.

 

O presidente da Câmara, Vítor Hugo Salgado, assinala que o reforço dos testes teria “caráter preventivo e restritivo conducente à contenção do surto epidémico”, para “esbater as diferenças que se têm verificado no tratamento das diversas regiões do país”.

Para o autarca, que é citado num comunicado enviado à Lusa, são urgentes as medidas nos domínios da saúde e da economia, porque o Norte tem sido “arrasado” pelo surto do novo coronavírus.

Na carta a António Costa, o presidente do município insiste que “só assim poderá ser combatido eficazmente o surto epidémico” e as suas “consequências sanitárias e económicas”.

Vítor Hugo Salgado pede, por outro lado, que as autarquias locais sejam consideradas “um parceiro preferencial da administração central no combate ao surto do novo coronavírus, passando as diversas entidades envolvidas a colaborar e cooperar entre si”.

“Apenas com união de esforços se poderá combater eficazmente esta crise”, conclui o autarca de Vizela.

Portugal está em estado de emergência desde o dia 19 de março e até 17 de abril devido à pandemia de covid-19.

Segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registam-se 567 mortos, e 17.448 casos de infeção confirmados no país.

APM // JAP

Lusa/fim