Covid-19: Felgueiras em risco elevado por ultrapassar 240 casos por 100 mil habitantes

Felgueiras integra hoje um grupo de 55 concelhos considerados de “risco elevado” de transmissão da covid-19 por apresentar uma incidência cumulativa acima dos 240 casos por 100 mil habitantes, informou o Governo.

 

A informação foi avançada esta tarde, em conferência de imprensa realizada após a reunião semanal do Conselho de Ministros.

Segundo a atualização do mapa de risco, existem hoje 61 concelhos em risco muito elevado e 55 em risco elevado, contabilizando um total de 116 territórios em maior risco, quando a semana passada eram 90.

Na região do Tâmega e Sousa juntam-se a Felgueiras, em risco elevado, os concelhos de Amarante, Castelo de Paiva, Marco de Canaveses, Penafiel e Paços de Ferreira.

Entre as medidas aplicadas aos concelhos de risco elevado e muito elevado estão o teletrabalho obrigatório, quando as funções o permitam, espetáculos culturais até às 22:30 e os restaurantes, cafés e pastelarias podem funcionar até às 22:30 (no interior com o máximo de quatro pessoas por grupo e em esplanadas com o máximo de seis pessoas por grupo), com a particularidade de que às sextas-feiras a partir das 19:00 e aos sábados, domingos e feriados durante todo o horário de funcionamento o acesso a restaurantes para serviço de refeições no interior está permitido apenas aos portadores de certificado digital de vacinação ou teste negativo à covid-19.

Para os concelhos de maior risco, onde integram Lousada e Paredes, aplica-se ainda a limitação da circulação na via pública, diariamente, entre as 23:00 e as 05:00.

Celorico de Basto, Cinfães e Resende estão no nível de alerta por terem mais de 120 casos por 100 mil habitantes, mas sem impacto nas medidas de confinamento.

Em todo o território continental, mantém-se a exigência de certificado digital ou teste negativo para acesso a estabelecimentos turísticos e de alojamento local.

 

c/ Lusa