Covid-19: Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira com 944 novos casos em sete dias

FOTO: ARMINDO MENDES

Os concelhos de Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira registaram, nos últimos sete dias, 824 novos casos de infeção por covid-19, segundo dados do Agrupamento de Centros de Saúde (ACeS) Tâmega III – Vale do Sousa Norte (VSN).

 

Num comunicado, a autoridade de saúde indicou que foram registados 155 novos casos em Felgueiras, 229 em Lousada e 560 em Paços de Ferreira.

“Dada a preocupante transmissão comunitária ativa, sobretudo em alguns contextos específicos e as suas consequências não só na saúde, mas também sociais e económicas”, o ACeS desaconselha a realização de eventos, encontros de natureza religiosa, associativa, empresarial, desportiva, entre outros, que possam levar à aglomeração de um grande número de pessoas.

É ainda desaconselhada a realização de festas/almoços/jantares de família e/ou amigos e comemorações como casamentos, batizados, comunhões, entre outras.

Nos restaurantes, cafés e outras zonas de refeição abertas ao público apenas devem retirar a máscara na altura em que estão efetivamente a tomar a refeição. Deve ainda ser cumprida a lotação máxima de cinco pessoas por mesa, de acordo com o disposto na última Resolução de Conselho de Ministros.

Nas instituições/empresas e outros locais de trabalho deve ser reforçado o uso obrigatório de máscara por todos e o distanciamento, bem como sempre que possível dar primazia ao teletrabalho e ao desfasamento de horários.

Na prática de desporto apenas deverá ser retirada a máscara aquando da realização do exercício físico e evitar o uso dos balneários.

Nas instituições de saúde e de apoio a grupos sociais vulneráveis (ERPI/SAD/Centros de Dia), deve ser reforçado o uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI) de nível mais avançado pelos profissionais (ex. uso de máscara FFP2).

“Reforça-se a necessidade de estarem especialmente atentos à sintomatologia que possa estar relacionada com esta doença, sobretudo, tosse, febre, dificuldade respiratória, dor de garganta, dor de cabeça, dores no corpo, perda de cheiro ou perda de paladar”, alerta ainda a autoridade de saúde.