Covid-19: Porto é o único distrito do Norte que regista diminuição de novos casos

FOTO: Armindo Mendes

O distrito do Porto registou, entre a segunda e terceira semana de novembro, uma diminuição de novos casos de infeção por SARS-CoV-2, e o de Bragança o maior crescimento, segundo um relatório da Administração Regional de Saúde do Norte.

 

O documento, a que a Lusa teve hoje acesso, reporta a evolução epidemiológica nos concelhos da região Norte entre a primeira (de 01 a 07) e terceira semana (de 15 a 21) deste mês.

Dos seis distritos abrangidos pela Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N), o do Porto passou de 13.349 novos casos na segunda semana para 12.425 novos casos na terceira semana deste mês, o que representa menos 7% de novas infeções.

Entre os 18 municípios do distrito do Porto, nove acompanharam esta tendência: Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Matosinhos, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel, Porto e Santo Tirso.

 

Paços de Ferreira, Lousada e Felgueiras registaram uma diminuição mais expressiva

Paços de Ferreira, Lousada e Felgueiras – os primeiros concelhos do país a ficar semiconfinados na segunda vaga da pandemia – foram os que registaram uma diminuição mais expressiva, com a mesma a fixar-se nos 33%, 32% e 27%, respetivamente.

Nestes municípios da zona do Tâmega e Sousa, desde 23 de outubro, o Governo determinou o dever de permanência no domicílio, a proibição de quaisquer celebrações e eventos com mais de cinco pessoas, bem como a obrigatoriedade de os estabelecimentos encerrarem às 22:00, com algumas exceções.

De acordo com o relatório da ARS-N, o distrito de Bragança foi o que registou o maior crescimento do número de novas infeções com o novo coronavírus, que provoca a covid-19.

Com o crescimento a fixar-se nos 40%, o distrito de Bragança passou de 424 novos casos na segunda semana de novembro para 595 na terceira semana.

Dos 12 municípios de Bragança, seis acompanharam a tendência de crescimento do número de novos casos, nomeadamente Bragança, Freixo de Espada à Cinta, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Mirandela e Vimioso.

Os concelhos de Mirada do Douro, Vimioso e Freixo de Espada à Cinta mais do que duplicaram o número de novos casos de infeção pelo novo coronavírus, com o crescimento a fixar-se nos 308%, 260% e 108%.

Ao distrito de Bragança, sucedem-se os distritos de Viana do Castelo e Vila Real, que registaram um crescimento de 22% e 19%, respetivamente, do número de novos casos de covid-19.

 

Viana do Castelo e Vila Real com aumentos

Viana do Castelo passou de 626 novos casos na segunda semana de novembro para 762 novos casos na terceira semana, enquanto Vila Real passou de 806 para 959.

Paralelamente, o distrito de Braga registou um crescimento de 11% do número de novos infetados e o distrito de Aveiro (onde estão incluídos sete concelhos abrangidos pela ARS-N) de 4%.

No distrito de Braga, o número de novos casos passou de 7.045 para 7.832, e no distrito de Aveiro de 2.302 para 2.405 novos casos.

Portugal contabiliza pelo menos 3.971 mortos associados à covid-19 em 264.802 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 08 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23:00 e as 05:00, enquanto nos fins de semana e feriados a circulação está limitada entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo e entre as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira.

SPYC // JAP

Lusa/Fim