Covid-19: Presidente da Câmara critica dificuldades na informação sobre a pandemia no concelho

O presidente da Câmara de Felgueiras disse hoje à Lusa não aceitar as dificuldades que a autarquia tem sentido, junto das autoridades de saúde, para obter informação sobre a evolução da Covid-19 no concelho.

 

“Não estamos em tempo esconder a informação, sobretudo quando ela é de enorme importância para poder salvaguardar o bem-estar das populações e para a autarquia conseguir prestar o auxílio necessário a todos os que se encontram isolados”, acentua o autarca, acrescentando: “Quando nos quiserem dar essa informação, pode já ser demasiado tarde”.

Nuno Fonseca reforça que, apesar dos sucessivos pedidos desde que surgiram os primeiros casos de Covid-19 em Felgueiras, no início de março, não foi possível obter qualquer dado oficial sobre o número de infetados ou de pessoas em isolamento e quarentena.

Afirmou também não perceber porque há no país diferentes formas de atuação por parte das autoridades de saúde, indicando como exemplo o facto de a Administração Regional de Saúde do Algarve ter esse tipo de informação na sua página oficial da Internet.

 

“Os felgueirenses merecem toda a informação”

O presidente da câmara conclui que as autoridades têm o dever de informar os cidadãos, referindo, em concreto, que “os felgueirenses merecem toda a informação”.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 324 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 14.300 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, há 14 mortes e 1.600 infeções confirmadas.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou na terça-feira o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

Armindo Mendes|Agência Lusa