Covid-19: Resende contraria a tendência de descida de novos casos na região

O concelho de Resende foi o único da região do Tâmega e Sousa que registou, nos últimos 14 dias, subida de novos casos de infeção por covid-19, segundo dados hoje divulgados pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

 

Entre 27 de janeiro e 09 de fevereiro, aquele concelho registou mais 434 novos casos por 100 mil habitantes. A incidência cumulativa em Resende é de 2.496 novos casos por 100 mil habitantes, mantendo o concelho no nível de risco de contágio “extremamente elevado”.

Por outro lado, o concelho que registou a maior descida foi Celorico de Basto, com menos 688 novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Aquele concelho desceu dois níveis de risco de contágio, passando de risco “extremamente elevado” para risco “elevado”.

Desceram para o grupo de risco “muito elevado”, por apresentarem entre 480 e 959,9 novos casos por 100 mil habitantes, os concelhos de Amarante, Baião, Castelo de Paiva e Felgueiras.

Ao concelho de Celorico de Basto juntam-se os concelhos de Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Paredes e Penafiel, no grupo de risco “elevado”, por apresentarem entre 240 e 479,9 novos casos por 100 mil habitantes.

Apesar da descida na incidência, os concelhos de Cinfães e Lousada mantêm-se no grupo de risco “muito elevado”, por apresentarem entre 480 e 959,9 novos casos por 100 mil habitantes.

 

Evolução por concelho aqui:

 

covid - tabela 15 fevereiro