Criada em Felgueiras loja ‘online’ com produtos tradicionais de todo o país

Dois empreendedores de Felgueiras desenvolveram uma plataforma designada “World On Store”, que reúne na Internet lojas de produtos tradicionais de Portugal que podem ser adquiridos a partir de qualquer ponto do mundo.

A ideia surgiu em 2014, depois de Frederico Carvalho, um professor de educação física de 36 anos e um dos mentores do projeto, numa das suas viagens pelo mundo, ter encontrado dificuldades para encontrar produtos tradicionais que pretendia trazer para Portugal.

“Fiz muitas viagens de mochila às costas de comboio e uma das dificuldades com que me deparei foi o encontrar lembranças para trazer”, explicou, em declarações à Lusa.

O empreendedor refletiu sobre o assunto e optou por criar uma loja ‘online’ que pudesse ajudar. Com a ajuda de um amigo especialista em informática nasceu o site www.worldonstore.com, atualmente com cinco lojas aderentes no norte de Portugal, incluindo uma de Felgueiras que comercializa o conhecido pão de ló de Margaride. Bordados em linho, bonecos de Estremoz, doces e licores do Algarve e mel e sumo de uva do Douro são alguns dos produtos à venda na plataforma.

Naquele espaço digital, os visitantes podem encontrar produtos organizados pelas seguintes categorias, com as respetivas características e preços: artesanato, gastronomia, joalharia, vestuário, lembranças e cosméticos.

A plataforma está a funcionar desde o final de 2015 e os mentores do projeto desejam que mais lojas adiram ao projeto.

“Queremos que as pessoas de todo o mundo possam encontrar produtos de Portugal na nossa plataforma”, disse.

Para alcançar o objetivo, os dois jovens têm percorrido o norte do país num veículo cujo modelo é vulgarmente conhecido como “pão de forma”. A ideia é visitar 40 cidades e percorrer 1.000 quilómetros de encontro às lojas mais representativas de cada região.

“Sentimos algumas dificuldades para dar a perceber o conceito nas lojas tradicionais por via eletrónica e por isso optámos por nos deslocar pessoalmente aos estabelecimentos”, explicou.

Nesta fase, a prioridade é o norte de Portugal, mas o objetivo é chegar a todo o país e a Espanha”.

Atualmente, estão seis pessoas a colaborar no projeto, mas não de forma permanente.

“Temos de consolidar a plataforma, para depois nos dedicarmos a tempo inteiro”, precisou.

Nesta primeira fase, a inscrição dos estabelecimentos na plataforma é gratuita, para facilitar a inclusão do maior número de lojas possível e ajudar os proprietários a divulgar os seus produtos.

Frederico Carvalho admitiu que a recetividade tem sido “muito positiva”, mas admite que o projeto ainda tem um longo caminho a percorrer.

Armindo Mendes / Lusa

C/ Sandra Teixeira