David Moina já prepara nova época ao serviço do Lagares [C/ÁUDIO]

O Futebol Clube de Lagares já começou a preparar a próxima temporada, assegurando “95 por cento” dos jogadores do plantel e a continuidade do técnico David Moina.

 

“Mais uma vez consegui enganar o meu presidente”. Foi desta forma, em tom bem-disposto, que David Moina anunciou que vai continuar ao leme do FC Lagares em 2020/2021.

O técnico, de 42 anos, vai assumir o comando da formação sénior do concelho de Felgueiras pela segunda época consecutiva. O “núcleo duro” do plantel também vai permanecer.

 

David Moina, treinador do Lagares
David Moina, treinador do Lagares

 

Foram ainda contratados alguns reforços, “que só serão anunciados depois de assinarem”, e que virão acrescentar “um pouco mais de qualidade e competitividade” à equipa, que voltará a disputar a Divisão de Honra da Associação de Futebol do Porto (AFP).

 

 

Embora disponha, “atualmente, de boas condições”, David Moina reconhece “não é muito fácil” cativar jogadores para um clube da dimensão do Lagares. “Há equipas da associação de Braga que devem ter petróleo porque, às vezes, tentamos falar com um determinado jogador e falam-nos em valores absurdos”, exemplifica.

Na próxima época, o objetivo passará por “tentar a manutenção o mais rapidamente possível e atingir a meta dos 45 pontos”. A luta pela subida de divisão é algo que David Moina reconhece não estar ainda ao alcance do conjunto felgueirense.

 

 

“O subir é muito bonito, mas não chega. É como alguém que quer comprar um Mercedes, mas só tem dinheiro para um Clio. É óbvio que eu e os jogadores gostávamos de subir, mas isso não é suficiente, porque noutra divisão a realidade e o orçamento são diferentes. Há ainda muita gente à nossa frente”, admite.

 

 

Na época de estreia na Divisão de Honra AFP, o Lagares classificou-se no 8º lugar, com 33 pontos. Contudo, não tivesse sido o cancelamento da prova, devido à pandemia da Covid-19, David Moina acredita que “a equipa tinha condições para fazer mais nove ou dez pontos”.

Por isso, “o balanço é muito positivo”, diz. “O objetivo do clube era a manutenção, o que acho que já estava mais do conquistado. Para uma época de estreia foi muito positivo”, sublinha.

 

 

O treinador considera que a temporada podia ter corrido ainda melhor não tivesse sido “a onda de lesões” que afetou o plantel. “Tivemos que recorrer várias vezes a juniores, inclusive para serem titulares. Acredito que se tivéssemos toda a gente, desde o inicio até ao fim, estaríamos a morder os calcanhares à equipas do topo da tabela”.

David Moina também se estreou como treinador no segundo maior escalão da associação portuense. A época foi de “aprendizagem”. “Nós perdemos 13 ou 14 pontos depois dos 89 minutos de jogo. Com mais um bocadinho de experiência estaríamos mais acima na tabela. Mas felizmente fiz mais coisa boas do que ruins”, diz.

 

 

A Covid-19 obrigou à interrupção dos campeonatos e ainda não há data para o regresso. O técnico admite que já sente “saudades” do futebol, esperando que este problema “passe rápido para ver a bola a saltar”. A finalizar, e em jeito de brincadeira, deixou a promessa de uma “coça” aos jogadores nos trabalhos de pré-época.

 

 

David Moina vai cumprir a terceira época ao serviço do Lagares. Em 2017/2018 orientou o plantel júnior. Na temporada seguinte foi promovido à equipa principal, que conduziu na promoção à Divisão de Honra AFP.

O treinador, de 42 anos, conta ainda com passagens por Torrados e Sendim, também do concelho de Felgueiras.