Dez quintas de vinho verde estarão de portas abertas a 04 de setembro

Dez quintas participam no Dia de Portas Abertas da Rota dos Vinhos Verdes marcado para 04 de setembro e que visa desafiar o público a “descobrir mais sobre os produtores da região” e a oferta enoturística.

 

“É uma iniciativa fantástica porque permite trazer consumidores tanto ao território como mãos produtores”, destacou o presidente da Adega Cooperativa de Monção, Armando Fontainhas, em declarações prestadas à agência Lusa.

O mesmo responsável referiu que é difícil “fazer as pessoas deslocarem-se a territórios de baixa densidade” e distantes dos grandes centros urbanos, pelo que esta iniciativa, para a Adega de Monção, é bem-vinda para atrair potenciais consumidores de vinho verde.

O Dia de Portas é uma iniciativa da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) com “diferentes programas destinados aos consumidores de vinho verde” para dar a conhecer os vários perfis de vinhos da Região.

Em nota enviada à agência Lusa, a CVRVV assinala também que esses programas promovem “o contacto direto com os produtores e o território” e informa haver cinco itinerários com passagem por diferentes produtores, com partida de Braga e do Porto em autocarro, mediante inscrição no seu “site”.

Casa da Tojeira, Quinta de Soalheiro, Quinta de Lourosa, Quinta de Tamariz, Quinta de Santa Cristina, Quinta da Lixa/Monverde, Estação Vitivinícola Amândio Galhano, Adega de Monção, Casa de Cello e PROVAM são os destinos disponíveis para visitas e provas no Dia de Portas Abertas.

“O Dia de Portas Abertas é um convite anual que fazemos ao público para descobrir mais sobre os produtores da Região e a Rota dos Vinhos Verdes. Em cada local há actividades para descobrir, propostas para realizar em família ou experiências pensadas para enófilos”, refere o presidente da CVRVV.

Manuel Pinheiro concluiu sublinhando que, a cada ano, a Comissão procura reforçar a oferta com “novidades e uma oferta de enoturismo cada vez mais expressiva”.

“Já temos bastantes reservas e, curiosamente, as pessoas procuram os pacotes de prova mais caros”, adiantou Armando Fontaínhas, entusiasmado com o interesse despertado pela iniciativa lançada pela CVRVV.

A Rota dos Vinhos Verdes abrange 48 concelhos no Noroeste de Portugal, nos quais o vinho verde serve de mote para descobrir quintas, adegas, restaurantes, unidades de alojamento e empresas de animação turística que oferecem diversas propostas de atividades e itinerários”, nota a CVRVV.

“O plano de ações anual” da Rota integra caminhadas pelo território, provas e circuitos temáticos e uma abordagem pedagógica sobre a Região dos Vinhos Verdes.

 

AYM // LIL

Lusa/fim